Médicos descartam realizar cirurgia de Bolsonaro antes de janeiro, dizem fontes

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, consultou a equipe médica do Hospital Israelita Albert Einstein sobre a possibilidade de realizar a cirurgia que irá retirar a bolsa de colostomia antes de janeiro. Mas a resposta, segundo relato de fontes ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, foi negativa.

Bolsonaro esteve na manhã desta quinta-feira, 13, na capital paulista para uma consulta com o time que o atende desde setembro, quando foi vítima de uma facada durante um ato da campanha em Juiz de Fora (MG). Ele deixou o hospital sem falar com jornalistas e, embora não houvesse previsão na agenda, seguiu para um almoço na casa do apresentador Silvio Santos.

O hospital não divulgou boletim médico sobre o estado de saúde do presidente eleito. A consulta de Bolsonaro, ainda segundo relatos, foi rápida e teria ocorrido a pedido do próprio presidente eleito.

No fim de semana, Bolsonaro relatou que se sentiu mal, supostamente depois de uma confusão na tomada de medicamentos. Na ocasião, ele já havia manifestado a vontade de realizar a cirurgia antes do fim do ano. “Se o doutor Macedo achar na quinta-feira que estou em condições, posso baixar logo. Eu gostaria de não ficar uma semana baixado depois, em janeiro”, disse Bolsonaro.

(Clarissa Oliveira, São Paulo)

+

Notícias

Loading...