Menino autista ganha troféu de ‘mais irritante’ e gera revolta

Troféu que foi oferecido ao menino autista (Foto: Reprodução ABC) 

A revolta tomou conta dos pais que assistiam a uma cerimônia de fim de ano em uma escola na cidade de Indiana, nos Estados Unidos. Durante a entrega de premiação dos alunos um menino autista, de 11 anos, foi “agraciado” com o troféu de criança “mais irritante” da escola. O pior é que a cerimônia e a entrega do prêmio ficaram a cargo do corpo de professores.

Os pais das criança, Rick e Estella Castejon, estavam na platéia e ficaram animados quando viram as crianças recebendo prêmios como o “mais engraçado” ou o “mais popular”. Porém, quando chegou a vez de seu filho a decepção e o sentimento de revolta tomaram conta do público. A platéia ficou em silêncio após o anúncio por parte da professora.

Escola pediu desculpas ao pai do menino autista

Percebendo a insatisfação dos presentes, a professora disse que a escolha tinha partido das crianças e não dos funcionários do colégio. Mas a desculpa não parece ter sido aceita. A repercussão na mídia e nas redes sociais cresceu consideravelmente. A escola se manifestou publicamente pedindo perdão pelo ocorrido. A instituição informou ainda que vai abrir processo administrativo para apurar os culpados pelo episódio.

A rejeição enfrentada por autistas não é um fato isolado da Indiana ou dos Estados Unidos. No Brasil é lei federal que todas as crianças autistas tenham direito de estudar. Porém, é comum que instituições, principalmente particulares, se neguem a receber as crianças. Elas alegam a inexistência de vagas. Alguns desses casos chegaram inclusive à Justiça.

Mundo