Caso Raíssa: menino que matou criança fica internado por tempo indeterminado

O menino de 12 anos que matou Raíssa Eloá, de apenas 9 anos, vai permanecer internado na Fundação Casa, de acordo com a Justiça. A decisão partiu da Primeira Vara Especial da Infância e da Juventude de São Paulo, baseada em pedido do Ministério Público. Segundo a decisão, o menor deve ficar sob custódia por tempo indeterminado.

Raíssa Eloá Caparelli Dadona tinha 9 anos – Foto: Record TV/Reprodução

A informação foi dada pela Rádio CBN, nesta quinta-feira (7). Entretanto, a decisão foi proferida no início da noite da última quarta-feira. Convém destacar que, segundo o próprio Estatuto da Criança e do Adolescente, o período máximo de internação de um menor é de três anos.

O adolescente responde pela prática de homicídio qualificado com agravantes. Ele causou a morte de Raíssa por asfixia, usando recursos que dificultaram a defesa da vítima. Responderá ainda por feminicídio, atentado contra menor e estupro de vulnerável.

Relembre o caso

Raíssa foi assassinada em setembro último, depois de sumir de uma festa infantil, levada pelo menino que a matou. No entanto, câmera de segurança filmou Raíssa com o menino, que seria seu colega. Os dois caminhavam por uma rua, próximo ao local da festa.

Menino foi flagrado por câmeras com Raíssa Eloá – Foto: Reprodução/Record TV

O corpo da menina foi encontrado amarrado a uma árvore, com sinais de violência. O adolescente foi identificado e levado à delegacia para depor. Embora tenha confessado o crime, desconfiou-se da participação de um terceiro. Porém, essa hipótese caiu.

Polícia