Militantes do PT prometem iniciar greve de fome em frente ao STF

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Seis militantes do PT prometem iniciar, na tarde desta terça-feira (31), uma greve de fome diante do STF (Supremo Tribunal Federal) em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde abril. A informação foi antecipada pela coluna “Painel” no começo de julho. 

Um dos manifestantes, o agricultor assentado Jaime Amorim, 58, diz que a greve de fome é por tempo indeterminado. “Estamos determinados a entregar a nossa vida pela causa”, disse Amorim, que é dirigente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) de Pernambuco.

O inicio do protesto ocorrerá no hall do STF, em Brasília. Durante parte do dia, os manifestantes ocuparão uma barraca na Praça dos Três Poderes. Como sua dieta será à base de água e soro, eles serão instalados em uma sala na CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). 

Outros dois integrantes do MST participarão do protesto, além de dois militantes do movimento de pequenos agricultores e um do movimento de luta por moradias de São Paulo.

Amorim diz que o grupo sabe que a greve promete ser prolongada. Segundo ele, o movimento tem também o objetivo de denunciar as mazelas impingidas pelo governo Temer.

Para o dia 4 de agosto, data da convenção nacional do PT, petistas organizam um jejum de 24 horas em apoio à greve de fome. A ideia é que os militantes doem a movimentos sociais os alimentos que deixaram de consumir durante o protesto.

Um dos idealizadores e organizador do movimento, o ex-ministro Gilberto Carvalho participará no jejum.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo