Para economizar R$ 366 milhões, Ministério de Guedes corta estagiários e cafezinho

Se é pra economizar, que venha de cima o exemplo. O Ministério da Economia está cortando gastos básicos, tudo com o intuito de economizar, A pasta tem por meta evitar gasto na faixa de R$ 366 milhões até o fim deste ano. Assim, o ministro Paulo Guedes mandou cortar verba prevista para manutenção e obras, metade do quadro de estagiários remunerados, um quarto das bolsas de estudo a pesquisadores, assinatura de jornais e revistas e até o cafezinho.

Nada de cafezinho no ministério de Paulo Guedesl – Marcelo Camargo/Agência Brasil/Fotos Públicas/Divulgação/ND

A edição desta quinta-feira (22) do Diário Oficial da União publicou uma lista de cortes. Trata-se de uma portaria que prevê 30 dias de prazo para adaptação. Nesse período, metade do quadro de estagiários será dispensada.

O horário de funcionamento da instituição também foi alterado, passando das 7h às 20h para 8h às 18h. “Com qualquer respiro de recursos, vamos reajustando”, disse o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Marcelo Guaranys. “E isso deve ser implementado em todos os ministérios”, completou durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, na qual não foi servido nem mesmo o tradicional cafezinho os presentes.

Leia também:

Economia