Morador de rua que prestou o Enem ganha um ano de aluguel, em Blumenau

Atualizado

Arno Muniz, de 46 anos, ficou conhecido por muitos moradores de Blumenau após revelar um objetivo comum entre os jovens, mas nem tanto para pessoas como ele, em situação de rua.

Arno Muniz no quarto do hostel onde mora – Foto: Naíme Maba/Divulgação/ND

O andarilho fez o Enem (Exame Nacional de Ensino Médio) neste ano após estudar pelas calçadas e em uma loja de conveniência de um posto de combustíveis da cidade. O objetivo é conseguir uma bolsa de estudos para cursar Direito e auxiliar os mais pobres.

Os livros que usou para se preparar estavam sempre com ele, seja no semáforo da área central onde costuma pedir dinheiro, seja sob as marquises onde busca abrigo. Ou melhor, buscava.

Após a história dele viralizar na internet, ajudas surgiram de diversos cantos do Brasil. Uma delas, uma vaquinha online, resultou na conquista de um lugar para Arno morar.

A arrecadação foi promovida pelas páginas Razões para Acreditar e Bate-Papo Sustentável, esta última administrada por Ellen Fernanda, de Recife. A meta era conseguir R$ 11.300. A campanha encerrou nesta quarta-feira (4) com R$ 11.450.

Leia também

Arno assinou o contrato de um ano com a Pousada e Hostel São Paulo, no bairro Victor Konder, nesta quinta-feira (5). Porém, chegou ao novo lar há cerca de dez dias.

“É só alegria. Agradeço grandão a todos que me ajudaram. Me sinto muito abençoado por essas pessoas terem aparecido na minha vida”, agradece o agora ex-morador de rua.

Arno, no entanto, ainda não encontrou um emprego. Ele procura qualquer oportunidade para conseguir manter o aluguel assim que o contrato terminar e, claro, viver com mais dignidade.

Onda de solidariedade

Não foi só um teto para morar que Arno ganhou. Representantes do Diretório Central dos Estudantes da Furb (DCE) articulam conversas com a reitoria para conseguir uma bolsa de estudos.

Porém, tudo dependerá da nota do Enem. O resultado deve ser divulgado no próximo mês. Além disso, Arno deve começar um tratamento psicológico na universidade para tratar a dependência ao álcool e os traumas de quem vive nas ruas.

Dentista e Arno após tratamento odontológico. Ele também pode cortar barba e cabelo na Barbearia 25 de Julho gratuitamente até meados do próximo ano – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Outra ação de generosidade veio da dentista Deyse Danielle Sebold, que deu um novo sorriso ao homem. Ele perdeu alguns dentes ao longo dos anos e se sentia envergonhado por conta disso.

A dentista soube do problema através da amiga Naíme Maba, pedagoga que, ao saber da história de Arno pela página de Ellen, decidiu orientá-lo diante das oportunidades que foram surgindo.

Além disso, o morador teve dificuldades ao fazer a prova devido a problemas de visão. Assim, recebeu tratamento oftalmológico e óculos.

Arno com Edgar Azevedo, do DCE da Furb, que o levou ao Hospital da Visão Botelho para recever tratamento e óculos da Ótica Ideal – Foto: Arquivo Pessoal/ND

A história de Arno

Nascido em Curitibanos, no Sul do estado, Arno chegou a Blumenau com cinco anos. Aos 13, ficou órfão de mãe e praticamente de pai, que o abandonou após a perda da esposa.

Quatro anos depois se casou, teve dois filhos e um relacionamento de dez anos. Sempre trabalhou como auxiliar de expedição em indústrias, mas a crise econômica o fez ser demitido em 2015.

Tentou novos empregos, mas sem sucesso. Apesar da família morar pela região, Arno preferiu as ruas a ter de depender dela.

Desde 2015 começo permanece no mesmo lugar: a esquina da rua São Paulo com a Paraíba, no bairro Victor Konder.

Diante das sinaleiras que coordenam o trânsito das duas ruas, pede dinheiro aos motoristas.

Ele concluiu os estudos entre 2017 e 2018 através do Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja), incentivado por assistentes sociais que perceberam seu potencial.

Neste ano, decidiu ocupar a mente com a preparação para o Enem. O objetivo era tirar uma boa nota e buscar uma bolsa de estudo para cursar Direito.

“Eu acho que tirei uma nota regular, o tema da redação me quebrou. Agora é focar em arrumar um trabalho para ter uma ponta firme, uma poupança”, sonha.

Empresários que tiverem interesse em entrevistar Arno podem entrar em contato com a Naíme pelo telefone (47) 9 9124 5636.

Mais conteúdo sobre

Geral