Moradores fecham ponte na Barra da Lagoa em protesto neste sábado, em Florianópolis

Atualizado

Moradores da Barra da Lagoa, em Florianópolis, fecharam a ponte que dá acesso ao bairro em manifestação pacífica para cobrar respostas do governo do Estado e da prefeitura sobre a obra no local, na tarde deste sábado (29).

Manifestantes ocupam a ponte sobre o canal da Barra e fecham as vias a cada 5 minutos – Moacir Virtuoso/Arquivo Pessoal

O protesto teve início às 15h e durou cerca de duas horas. O trânsito ficou lento no local, com formação de filas no entorno. Uma viatura da Polícia Militar acompanhou o protesto. Os dois sentidos foram fechados para passagem dos veículos a cada cinco minutos. Ao final, o protesto seguiu em direção interior do bairro em passeata.

Dezenas de manifestantes ocuparam a ponte sobre o canal da Barra entoando palavras de ordem “Licitação errada, ponte da roubada”. Com cartazes de “Ponte da Vergonha”e “Auditoria nas licitações já!”, eles exigem que prefeitura cumpra os prazos e apresente à comunidade o projeto executivo dos acessos da ponte.

Protesto teve início às 15h – Moacir Virtuoso/Arquivo Pessoal

“A obra tem muitos problemas, queremos chamar a atenção dos responsáveis porque não tem projeto executivo para os acessos, que vão dar segurança para circulação de pedestres e carros na entrada e saída da Fortaleza da Barra e do entorno” explica Moacir Virtuoso, engenheiro mecânico e morador da Fortaleza da Barra. Cansado das filas e notícias de acidentes no local, ele apresentou um projeto para tentar resolver a situação do trânsito da região.

Moradores alegam que há fraudes na licitação e irregularidades da obra da ponte do canal da Barra – Moacir Virtuoso/Arquivo Pessoal

Outro protesto já foi feito pela comunidade pelo mesmo motivo na semana passada, no domingo (23). Segundo Virtuoso, ainda não houve nenhuma reunião ou resposta dos poderes executivo municipal e estadual sobre o assunto nesta semana, o que motivou um novo protesto.

Procurada na tarde deste sábado (29), a assessoria da SIE (Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade) informou que iria se inteirar sobre o protesto para então se manifestar.

A obra

Com início em 2014 e valor inicial de R$ 2.985.408,78, a obra tinha como objetivo melhorar o trânsito na região e ampliar as entradas para o bairro. No entanto, em 2015 as atividades foram paralisadas por falta de segurança em um dos acessos. Com a lentidão e novos aditivos, a construção já está orçada em R$ 3.643.215,46.

A SIE (Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade) informou em nota, na semana passada, que a obra está com 84% da estrutura completa e deve ser entregue em 31 de agosto deste ano.

Trânsito