Motorista da Uber em SP tenta apartar briga de passageiras e é morto

Atualizado

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS() – Um motorista morreu após ter a nuca ser perfurada por uma garrafa quebrada, por volta das 4h20 desta segunda-feira (30), na rua Avanhandava (região central de SP). Apontado como autor do crime, um barman de 39 anos, foi preso em flagrante.

Segundo a Polícia Civil, antes de ser morto, o motorista Thiago Rigolin Peres, 36, auxiliou um casal que afirmou ter sido assaltado na praça Roosevelt, na vizinhança.

“O casal o parou pedindo ajuda. Aí o motorista afirmou que era de um aplicativo e pediu para ele embarcar”, explicou o delegado Yong Suc Choi, do 4º DP (Consolação).

A reportagem apurou que a vítima não era cadastrada atualmente em nenhum aplicativo de transporte de passageiros. Sua última viagem oficial ocorreu em 21 de fevereiro deste ano.

Quando Peres passava com um Nissan Versa preto pela rua Avanhandava, o casal disse ter reconheceu o trio que havia o assaltado. O motorista desembarcou do carro e foi até os bandidos “tirar satisfação”.

Segundo o casal, neste momento, o barman chegou por trás de Peres e o golpeou na nuca, com uma garrafa quebrada. “O golpe dado [na vítima] foi certeiro, forte e liso, foi dado para matar”, afirmou o delegado.

O barman permaneceu no local até a chegada da Polícia Militar. Ele admitiu o crime.

Para o delegado Yong Suc, o preso informou que foi assaltado após sair de um bar, em que bebia com o chefe. Depois disso, decidiu voltar para pedir ajuda e viu Peres e os três assaltantes. Ele afirmou que a vítima teria defendido o trio de ladrões e, por isso, a golpeou.

Porém, imagens de câmeras desmentem o acusado, que será submetido hoje a uma audiência de custódia. A defesa dele não foi encontrada. A polícia informou que o barman já foi indiciado duas vezes por agressão.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado