Empresário morre após bater Mercedes em poste e partir carro ao meio em Biguaçu

Atualizado

O empresário Roberto Angeloni, de 50 anos, morreu na manhã deste domingo (28), após o carro que dirigia bater em um poste, sair da rodovia e se partir ao meio na BR-101, em Biguaçu, na Grande Florianópolis.

Veículo partiu ao meio após a colisão – Foto: Divulgação/ND

Conforme informações da concessionária da rodovia, a Arteris Litoral Sul, o acidente aconteceu no km 184 da rodovia, próximo às 12h, em frente ao posto de gasolina Tijuquinha e envolveu dois veículos: um Ford Ranger e uma Mercedes-Benz.

Ao repórter Eduardo Cristófoli, da NDTV, a PRF afirmou que o motorista da Mercedes vinha em alta velocidade, perdeu o controle logo após sair da curva, e então colidiu na lateral da caminhonete (Ranger) e depois no poste.

“Pelo estrago a velocidade era bastante alta”, afirmou a PRF. A polícia reiterou que por enquanto a possibilidade de racha é apenas boato, e irá procurar imagens das câmeras de segurança da via. A possibilidade de ondulações na pista terem contribuído com o acidente não foi descartada.

PRF utiliza equipamento para entender dinâmica do acidente – Foto: Eduardo Cristófoli/NDTV

A perícia deverá ficar pronta em até três semanas. A PRF utiliza um scanner para fazer a leitura do ambiente e depois verificar como foi a dinâmica do acidente em um software.

Com o impacto, o carro ficou completamente destruído. O câmbio do veículo foi lançado metros de distância de uma das partes do carro. A velocidade do carro no momento do impacto não foi informada pela PRF.

Cinco pessoas estavam no veículo Ranger, envolvido no acidente. O motorista José Carlos Lacerda Filho, de 43 anos, a esposa, além de um casal de amigos com uma filha de dois anos. A mulher do condutor, que estava no banco do carona, sofreu ferimento moderados e foi levada ao Hospital Regional de São José.

Reprodução Redes Sociais/ND – Foto: Reprodução Redes Sociais/ND

Conforme dados do fabricante do veículo, o modelo Mercedes-AMG GT C Roadster pode acelerar de zero a 100 km/h em apenas 3,7 segundos, alcançando uma velocidade máxima de 316 km/h. O modelo é avaliado em mais de R$ 1 milhão.

Nota de pesar

O grupo Angeloni emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do empresário. A nota afirma que o empresário trabalhava na rede desde muito jovem e destacou o “grande homem” que era. Atualmente ocupava o cargo de gerente de Operações da Rede.

“Seu falecimento precoce deixa ainda imensa lacuna entre amigos e colegas, que guardam a imagem de um profissional sério e dedicado, que tinha como sonho levar o Angeloni a uma posição sempre mais destacada”, diz a nota.

“A família agradece antecipadamente a todas as manifestações de pesar e solidariedade”, completa.

Amigos lamentam

Nas redes sociais, uma amiga da família lamentou o acidente. “Que Deus ilumine Roberto Angeloni! Vá em paz”, escreveu.

“Lembro dele em minha saudosa infância , o pai Antenor Angeloni sempre foi muito amigo do meu pai , e a gente frequentava as festinhas que os meninos levam Coca-Cola e as meninas salgadinhos, e depois os meninos convidavam as meninas para a dança! Esse foi o contato mais próximo que tive dele ,em lágrimas escrevo este texto, pois tenho uma enorme admiração pela família que abriu as portas de sua casa para ter meu pai como irmão!”, escreveu.

A amiga da família finaliza desejando força aos familiares das vítimas.

Veja mais imagens do acidente:

Imagens do acidente na manhã deste domingo – Foto: PRF/Divulgação

Imagens do acidente na manhã deste domingo – Foto: PRF/Divulgação

Controle do câmbio do veículo foi parar longe – Foto: Divulgação/ND

Veículo foi partido ao meio – Foto: Divulgação/ND

Mais conteúdo sobre

Trânsito