Motoristas de BMW e Camaro que se envolveram em acidente continuam foragidos

Atualizado

Até às 10h20 desta segunda-feira (21), dois dias depois do acidente entre um o Camaro e uma BMW que deixou duas passageiras feridas e outra internada na UTI, os condutores responsáveis pelos veículos não se apresentaram para prestar depoimento.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) não descarta a possibilidade de que os motoristas disputavam racha.

As três mulheres que se acidentaram eram passageiras da BMW – PRF/Reprodução/ND

Após a colisão, que ocorreu por volta das 5h20 desse sábado (17), no km 213 da BR-101, em Palhoça, os motoristas fugiram, mas foram identificados no mesmo dia.

Segundo a PRF, duas pessoas se apresentaram tentando se responsabilizar pelos veículos, dentre elas o pai do motorista da BMW e um funcionário do pai do homem que dirigia o Camaro. Os agentes, no entanto, não acreditaram nas versões.

Leia também

A PRF aponta que não existe um prazo para os motoristas se apresentarem, entretanto o boletim de ocorrência sobre o acidente deve ser finalizado pela até esta terça-feira (20). Em seguida, ele será encaminhado para a Polícia Civil.

Caso os motoristas não compareçam até a conclusão, o delegado que irá se responsabilizar pelo caso poderá convocar os proprietários dos veículos para prestarem esclarecimentos.

Os condutores devem responder pelos crimes de lesão corporal e por fugir sem prestar socorro, aponta a PRF.

Segundo a concessionária Arteris Litoral Sul, uma das três vítimas do acidente foi internada em estado grave no Hospital Governador Celso Ramos, às 8h02 de sábado.

A reportagem tentou entrar em contato com o Hospital Governador Celso Ramos, que não informou sobre o atual quadro de saúde da vítima.

Uma outra vítima foi internada com lesões leves no Hospital Florianópolis. A outra passageira que se acidentou não foi hospitalizada.

Mais conteúdo sobre

Trânsito