Movimento Traços Urbanos cria projetos para restaurar o Centro Histórico de Florianópolis

Seis projetos de espaços públicos de convivência para a revitalização do Centro Histórico de Florianópolis foram debatidos nesta terça-feira (15) após uma oficina no Mesc (Museu da Escola Catarinense). Quarenta profissionais, entre arquitetos, urbanistas, engenheiros e publicitários, deram continuidade ao evento Nossa Rua, do Movimento Traços Urbanos, que conta com o apoio do Centro Sapiens. Nesta quarta-feira (16), às 19h, acontece o “Cinema Arquitetura”, que são curtas-metragens e debates sobre o tema no Mesc.

Seis projetos de espaços públicos de convivência para a revitalização do Centro Histórico de Florianópolis foram debatidos no projeto - Daniel Queiroz/ND
Seis projetos de espaços públicos de convivência para a revitalização do Centro Histórico de Florianópolis foram debatidos no projeto – Daniel Queiroz/ND

Entre dezembro e janeiro, as ideias serão submetidas à aprovação da sociedade, dos gestores públicos e de empresas para obtenção de recursos para a sua execução por meio de uma votação presencial no próprio museu. Inicialmente, a oficina Traços Urbanos reuniu 22 ideias dos profissionais que foram a campo em locais de intervenção na manhã desta terça-feira.

A região escolhida é a do Terminal Cidade de Florianópolis, que depois das 18h sofre com um sério problema de segurança pela falta de ocupação. “A intenção é a de criar espaços públicos de qualidade, com a convivência de pessoas em prol da comunidade. Através de um olhar crítico, queremos criar mecanismos de revitalização em locais abandonados após um determinado horário”, explica a coordenadora do Grupo de Pesquisa Via Estação Conhecimento, Clarissa Stefani.

O Movimento Traços Urbanos foi criado em agosto por um grupo de amigos. Hoje, com profissionais de diferentes áreas, mais de 70 pessoas participam da ação, focada em colaborar para a transformação da cultura urbana a partir da renovação de várias regiões da cidade. “O DNA da região chama a atenção pela potencialidade. Ela é multicultural e, assim, integra as pessoas, mas também emociona pela diversidade. Há um grande potencial mercadológico pela vida urbana e resiliente pela multifuncionalidade”, acrescenta o coordenador do Centro Sapiens, Salomão Gomes.

Movimento foi criado por um grupo de amigos e hoje conta com profissionais de diferentes áreas - Daniel Queiroz/ND
Movimento foi criado por um grupo de amigos e hoje conta com profissionais de diferentes áreas – Daniel Queiroz/ND

Travessa Ratclif transformada em praça

A transformação da Travessa Ratclif em uma espécie de praça é um dos projetos debatidos no evento Nossa Rua, no projeto do circuito boêmio. O arquiteto e urbanista Giovani Bonetti, que é um dos criadores do movimento, destaca que o objetivo é utilizar ferramentas de transformação da cultura urbana, criando uma cadeia de revitalização.

“Nossa perspectiva é a de criar uma rua de uso coletivo para aproximar as pessoas. Por isso, estamos compartilhando ideias para que elas sejam aplicadas na integração dos comércios, dos moradores, dos centros gastronômicos. Por meio de intervenções, a intenção é a de criar uma espécie de praça que a comunidade tenha o prazer em ficar na região e não procure outras localidades”, destaca.

Para Clarissa Stefani, coordenadora do Grupo de Pesquisa Via Estação Conhecimento, ainda falta informação para quem pretende desfrutar do Centro Histórico. “É claro que o turista gosta de praia, mas tem muita gente que gostaria de curtir o Centro, mas não tem informações de onde almoçar ou de outra atração. É necessário fazer uso das informações de uma maneira mais inteligente. Criar uma estratégia de disseminar”, diz.

Em frente ao Museu Victor Meirelles acontece a exposição de rua “Espaços Urbanos”, que é um painel que reproduz intervenções urbanas bem-sucedidas em Palhoça, Rio de Janeiro, Copenhagen, Nova York, Medelín, Melbourne e Barcelona.

OS PROJETOS

Grafite

Moradia estudantil

Horta pública

Layer social

Circuito boêmio

Interação escolar

Projeto busca criar espaços públicos de qualidade, com a convivência de pessoas em prol da comunidade - Daniel Queiroz/ND
Projeto busca criar espaços públicos de qualidade, com a convivência de pessoas em prol da comunidade – Daniel Queiroz/ND

Mais conteúdo sobre

Cidade