MP-SC irá recorrer para aumentar pena de motorista acusado de matar três pessoas em BC

O MP-SC (Ministério Público de Santa Catarina) informou, na sexta-feira (7), que irá recorrer para aumentar a pena aplicada a Lucas Ricardo Spernau. O homem é acusado de matar três pessoas e causar lesões graves em uma quarta, em um acidente na madrugada do dia 20 de dezembro de 2009, na área central de Balneário Camboriú.

Lucas Spernau foi julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca do município, nessa quinta-feira (6), e condenado a pena de sete anos e seis meses – Reprodução/RICTV

Lucas Spernau foi julgado pelo Tribunal do Júri da Comarca do município na quinta-feira (6), e condenado a uma pena de sete anos e seis meses, que será cumprida, inicialmente, em regime semiaberto.

Em plenário, as promotoras de Justiça Isabela Ramos Philippi e Ariane Bulla Jaquier alegaram que o réu cometeu triplo homicídio com dolo eventual – quando assume o risco de causar a morte de alguém – e lesão corporal grave.

Leia também:

A prova apresentada pelo MP-SC no julgamento comprovou que o condutor, que na época tinha 19 anos e era filho de um ex-prefeito do município, estava ao volante com os faróis do veículo apagados e em alta velocidade – 106,92 km/h -, quando ultrapassou o sinal intermitente e, ao cruzar a Terceira Avenida, colidiu contra um táxi.

Além disso, foram mostradas aos jurados imagens das câmeras de segurança da Polícia Militar, que registraram o momento do acidente, bem como o percurso anterior do condutor, que trafegava pela Quarta Avenida em alta velocidade, também com os faróis apagados. A velocidade máxima permitida no local era de 50 km/h, e a via estava sinalizada.

A defesa de Spernau buscou a desclassificação do crime para homicídio culposo, afirmando que o réu teria dormido na direção após usar um medicamento para gripe.

Os jurados, no entanto, o condenaram pelo triplo homicídio e lesão corporal grave. Conforme a decisão do juiz presidente do Tribunal do Júri, o réu poderá aguardar o julgamento do eventual recurso de apelação em liberdade.

Trânsito