Mudança de casos de coronavírus por município em Santa Catarina deixa dúvidas

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina mudou a forma de contabilizar e registrar os casos de pacientes infectados pelo novo coronavírus. De acordo com a pasta, agora os casos passam a ser contabilizados nos municípios de residência dos pacientes.

Casos de Covid-19 passam a ser contabilizados por município de residência em Santa Catarina – Foto: HRAV/Divulgação/ND

Entretanto, a orientação do Ministério da Saúde diz que o município que fizer o diagnóstico do coronavírus deve notificar a Secretaria Estadual de Saúde, e esta comunicará o Ministério. O caso, então, entra na contagem daquele município e estado que fizeram o respectivo diagnóstico e notificação.

Mudança de casos por município

Com a mudança na maneira de notificar os casos, já divulgada na coletiva de imprensa dessa quarta-feira (25), quatro confirmações da Covid-19 deixaram de ser contabilizadas em Florianópolis. Assim, o número na Capital diminuiu de 20 para 16, porque alguns pacientes foram realocados para os locais onde residem.

Foram abertos os tópicos de casos em “outros estados” e “outros países”. Confira como ficou o novo protocolo de balanço, com os números confirmados pelo Estado na noite de quarta-feira:

Balneário Arroio do Silva – 1
Balneário Camboriú – 7
Braço do Norte – 9
Camboriú- 2
Blumenau – 9
Canelinha – 1
Chapecó – 2
Criciúma – 11
Florianópolis – 16
Gaspar – 1
Gravatal – 3
Içara – 1
Imbituba – 4
Itajaí – 12
Jaguaruna – 2
Jaraguá do Sul – 2
Laguna – 1
Lages – 1
Joinville – 5
Navegantes – 3
Pomerode – 1
Porto Belo – 2
Rancho Queimado – 2
São José – 5
São Ludgero – 1
São Pedro de Alcântara – 1
Tijucas – 1
Tubarão – 8

Outros estados – 5
Outros países – 3

Dúvidas

Questionada sobre o porquê da alteração – que contraria o que diz a pasta nacional da Saúde -, a Secretaria informou apenas que foi uma opção da Vigilância em Saúde.

A pasta não soube esclarecer à reportagem do nd+ se o remanejo dos casos, principalmente para os tópicos “outros estados” e outros países”, ajuda a elucidar onde há intensa circulação do vírus em municípios de Santa Catarina – já que os pacientes circularam em território catarinense até o diagnóstico e notificação.

Nota técnica

A mudança foi adotada a partir da publicação da Nota Técnica Conjunta n° 002/2020, em 23 de março. Desde então, “os critérios de monitoramento, os casos suspeitos e confirmados passaram a ser contabilizados por município de residência”.

No entanto, a nota não descreve em nenhum momento essa mudança de notificação por local do domicílio.

Leia também:

Mais conteúdo sobre

Saúde