Mudanças à vista na entrada na Ilha de Santa Catarina após uma semana de caos no trânsito

Atualizado

Chuva é igual a trânsito caótico na entrada da Ilha de Santa Catarina. Foto: Anderson Coelho/ND

Após uma semana exercitando a paciência para acessar a ponte Pedro Ivo Campos, única entrada para a Ilha de Santa Catarina, o motorista que vem dos bairros do Continente, como Estreito, Capoeiras e Coqueiros, pode ter uma boa notícia nesta quinta-feira (27). Representantes da prefeitura de Florianópolis, Dnit e da secretaria Estadual de Infraestrutura deverão anunciar nesta quinta-feira mudanças nas imediações da alça de acesso a ponte Pedro Ivo Campos.

Desde que a terceira faixa da Via Expressa foi liberada para o tráfego, o trânsito nas imediações da alça de acesso à ponte Pedro Ivo Campos se tornou caótico em horário de pico e refletiu em filas e congestionamento nas vias próximas. O problema é mais grave na avenida Ivo Silveira, utilizada pelos itinerários do transporte coletivo. Lotados pela manhã, os ônibus chegam a precisar de 45 minutos para percorrer um trajeto de dois quilômetros de extensão.

Leia também

Nesta quarta-feira, o primeiro dia com chuva desde que a terceira faixa da Via Expressa foi liberada, não foi diferente, e o trânsito ficou travado em alguns momentos. Dois acidentes com danos materiais foram registrados e provocaram mais congestionamento e filas na ponte Pedro Ivo Campos.

De acordo com o engenheiro e superintendente substituto do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura), Névio Carvalho, um encontro prévio foi realizado na prefeitura de Florianópolis na última terça-feira e algumas medidas já deverão ser anunciadas ao final do encontro marcado para a tarde desta quinta-feira.

Uma delas é o retorno da configuração original da Avenida Max de Souza, de acesso ao bairro Coqueiros, que teve as duas pistas resumidas a uma em direção a alça de acesso a ponte Pedro Ivo Campos. “Já verificamos que há espaço para transformar em duas pistas”, explicou Carvalho.

Outra situação que está sendo estudada pelos órgãos envolvidos é a abertura de mais uma faixa na ponte Ponte Pedro Ivo Campos, que passaria a ter cinco pistas ao invés das quatro atuais.  “A intenção é reunir todos os órgãos envolvidos para poder ver quais a medidas podem ser feitas a curto prazo para melhorar ainda mais o acesso a Ilha de Santa Catarina”, completou Carvalho.

Trânsito na Via Expressa – Anderson Coelho/ND

Prioridade para transporte coletivo

Todas as alternativas que serão colocadas sobre a mesa na tarde desta quinta-feira no Dnit terão como prioridade o transporte coletivo. A prefeitura de Florianópolis já havia manifestado esse posicionamento, uma vez que o modal é responsável por 30% do fluxo de entrada na Ilha.  Agora é a vez do Dnit, que havia priorizado o fluxo da Via Expressa após a liberação da terceira faixa.

“Queremos o melhor para o trânsito da região, não apenas da Via Expressa”, afirma o engenheiro Névio Carvalho. Diante dos problemas ocasionados pelas mudanças no entorno do acesso a ponte Pedro Ivo Campos, o secretário municipal de Transportes e Mobilidade Urbana, Michel Mittmann deve apresentar três propostas.

Uma delas é a readequação do espaço na Avenida Max de Souza, oferecendo mais espaço para entrada e negociação dos veículos que vem da Avenida Ivo Silveira. A segunda alternativa é criar uma conexão exclusiva para ônibus que passam pela Avenida Max de Souza (viaduto da Via Expressa) em direção a Rua Capitão Euclides de Castro, que dá acesso à ponte.

A terceira é a relocação de uma grande quantidade de ônibus para ocupação da terceira faixa de Via Expressa. Para efetivar essa alternativa, será preciso estudar os itinerários do transporte coletivo e encontrar uma via de acesso para a Via Expressa na altura dos bairros de Coqueiros e Capoeiras.

Notícias