Namorado mantém mulher em cárcere privado por mais de um ano em SC

Atualizado

Uma servidora pública foi localizada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina após ser mantida em cárcere privado por mais de um ano, em Itajaí. Conforme divulgado pelo TJ, nesta quarta-feira (5), a mulher, que não teve o nome divulgado, era mantida pelo namorado em uma edícula no bairro Vila Operária, em condições precárias de higiene. O homem teria feito a mulher acreditar que precisava ficar escondida, pois estava sendo ameaçada.

Mulher foi mantida em cárcere privado por mais de um ano – Arquivo/Pixabay/Reprodução/ND

A funcionária, que atuava como técnica judiciária auxiliar no Fórum de Itajaí, entrou no período de férias em janeiro de 2018 e não retornou ao trabalho. Profissionais do Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional iniciaram uma investigação para localizá-la, mas a investigação foi suspensa em agosto por falta de informações.

Leia também:

Ainda conforme o Tribunal de Justiça, o morador de uma casa próxima ao local em que a vítima estava entregou uma carta escrita à mão, na qual a servidora pede ajuda, à juíza Sônia Maria Moroso Terres.

A Justiça voltou até o local e conseguiu localizar a servidora, que estava com o namorado. Ela foi encontrada em péssimas condições de higiene e bastante debilitada. Segundo o delegado, a vítima teria sido manipulada pelo homem, que fez com que ela acreditasse que precisava ficar escondida, pois estava sendo ameaçada pela polícia e por políticos da região.

Segundo o Tribunal de Justiça, o namorado e a servidora se mostraram completamente transtornados e afirmaram que estavam sendo perseguidos. A vítima já tinha tentado tratamento contra esquizofrenia e sofre de dependência química.

O namorado foi preso e a servidora foi encaminhada para o Instituto Psiquiátrico de São José, onde segue internada para avaliação. A família da servidora é de Maravilha, região Oeste do Estado, e foi informada sobre a situação. A expectativa é que os parentes reencontrem a mulher nesta sexta-feira (7).

Mais conteúdo sobre

Polícia