Natal aquece comércio em SC, mas volume de vendas fica abaixo do esperado, diz Fecomércio

O comércio de rua continua sendo a preferência dos joinvilenses na hora de comprar os presentes de Natal - Carlos Junior/ND
Segundo a Fecomércio, Natal é a data mais lucrativa do ano para o varejo  – Carlos Junior/ND

O Natal foi de lojas cheias e mercado de trabalho em Santa Catarina. De acordo com a pesquisa de Resultado de Vendas na data, realizada pela Fecomércio SC em sete cidades, o ticket médio dos consumidores nas lojas cresceu 12,6% em relação a 2017, passando de R$ 317,33 para R$ 357,40.

Apesar da alta no faturamento ser pouco expressiva (0,2%) em relação ao ano passado, o que indica uma tendência de estabilidade, a variação na comparação com os outros meses (22%) mostra o peso do Natal no comércio catarinense.

“É a data mais lucrativa do ano para o varejo. O volume de vendas em SC está no positivo desde maio de 2017, mas não atingiu os níveis pré-crise. Por isso, mesmo com a alta no ticket e no gasto das famílias no Natal, o caixa ainda não recuperou a receita”, analisa o presidente da entidade, Bruno Breithaupt.

O percentual dos empresários que contrataram empregados temporários para atender o aumento da demanda de fim de ano subiu: 33,3% (2018), 32,7% (2017) e 31,5% (2016).

Mais da metade (57%) dos consumidores pagou à vista, entre cartão de crédito (23,4%)débito (22,9%) e dinheiro (10,7%). Para não iniciar o ano novo com o orçamento comprometido, a pesquisa de preço foi de razoável a alta, de acordo com 64,5% dos empresários.

Segundo a Fecomércio, a pesquisa de Resultado de Vendas Natal 2018 foi realizada com 402 empresários do setor varejista do Estado, durante os dias 26 e 28 de dezembro, nas cidades de Florianópolis, Joinville, Chapecó, Blumenau, Itajaí, Criciúma e Lages.

Mais conteúdo sobre

Economia