Netflix vai reajustar preços de planos a partir de julho

Em nota, o serviço confirmou o reajuste, afirmando que a ideia é "continuar oferecendo um serviço cada vez melhor, com novas funcionalidades, como downloads

Netflix está entre os serviços de vídeo sob demanda - Reprodução
A assinatura básica, em uma única tela e sem alta definição, continua custando R$ 19,90 – Reprodução

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Netflix, serviço de streaming de séries e filmes, vai reajustar o preço da mensalidade de alguns planos no Brasil em julho, de acordo com comunicado enviado aos assinantes.

O plano padrão, que permite acesso em até dois dispositivos simultaneamente, passa de R$ 22,90 para R$ 27,90. O premium, que libera o uso em até quatro aparelhos, sai de R$ 29,90 para R$ 37,90.

A assinatura básica, em uma única tela e sem alta definição, continua custando R$ 19,90.

O último reajuste dos preços do Netflix no Brasil aconteceu em junho de 2015, mas valia apenas para novos assinantes. Quem já usava o serviço só passou a pagar mais em maio de 2016.

Em nota, o serviço confirmou o reajuste, afirmando que a ideia é “continuar oferecendo um serviço cada vez melhor, com novas funcionalidades, como downloads.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...

Netflix vai reajustar preços de planos a partir de julho

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Netflix, serviço de streaming de séries e filmes, vai reajustar o preço da mensalidade de alguns planos no Brasil em julho, de acordo com comunicado enviado aos assinantes.

O plano padrão, que permite acesso em até dois dispositivos simultaneamente, passa de R$ 22,90 para R$ 27,90. O premium, que libera o uso em até quatro aparelhos, sai de R$ 29,90 para R$ 37,90.

A assinatura básica, em uma única tela e sem alta definição, continua custando R$ 19,90.

O último reajuste dos preços do Netflix no Brasil aconteceu em junho de 2015, mas valia apenas para novos assinantes. Quem já usava o serviço só passou a pagar mais em maio de 2016.

Em nota, o serviço confirmou o reajuste, afirmando que a ideia é “continuar oferecendo um serviço cada vez melhor, com novas funcionalidades, como downloads.

+

Economia

Loading...