“Ninguém está atentando contra a democracia”, diz Mourão em passagem por Santa Catarina

Atualizado

Na primeira visita deste ano em Santa Catarina, o vice-presidente Hamilton Mourão falou sobre os desafios do Brasil para 2020. Ao dar um panorama sobre as metas do governo federal para o futuro, o General falou sobre os pilares que sustentam o governo, falou em liberdade, diálogo, importância do legislativo para o Brasil e defendeu a democracia. 

Mourão veio a Florianópolis para participar do início das comemorações de 70 anos da Fiesc (Federação das Indústrias), no fim da manhã desta sexta-feira (28). Além da fala do vice, o evento foi marcado por um pedido de apoio do governo federal para solucionar problemas da infraestrutura do Estado. 

Vice-presidente Hamilton Mourão palestrou na Fiesc nesta sexta-feira(28) – Foto: Flavio Tin/ND

Sem citar ato do presidente Jair Bolsonaro, que divulgou nesta semana um vídeo convocando a população para manifestações no próximo dia 15 de março, Mourão disse que os mares não estão tranquilos e que, hoje, “qualquer governo sofre pressão das redes sociais”. Ele garantiu ainda que o governo não ataca a democracia e que o modelo, “mesmo com problemas”, é o melhor. 

“[Nosso objetivo é], fazer o Brasil a mais vibrante e a mais próspera, e quero destacar isso, uma democracia liberal. Aqui, ninguém está atentando contra a democracia, isso tem que ficar bem claro”, disse. 

A informação de que o presidente teria sido o responsável por divulgar o vídeo que ataca o Congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal) foi divulgado na segunda-feira (24) pelo portal do jornal Estado de S.Paulo. O compartilhamento do vídeo pelo presidente provocou reação imediata na classe política.

Leia também:

Por meio do Twitter, Mourão já havia dado uma declaração sobre o episódio protagonizado pelo presidente. Na quarta-feira (26), o vice defendeu Bolsonaro e disse que protestos e manifestações são parte da democracia.

“Não autorizei o uso de minha imagem por ninguém, mas protestos fazem parte da democracia que não precisa de pescadores de águas turvas para defendê-la. O presidente @JairBolsonaro não atacou as instituições, que estão funcionando normalmente”, disse.

Concessão

Além da fala de destaque sobre a democracia, Mourão também fez declarações sobre a concessão da BR-101 em Santa Catarina. Segundo o vice-presidente, o projeto é uma prioridade para o governo federal e pode ser a porta para mais recursos ao Estado. 

“A concessão da BR-101 é uma prioridade, que pode abrir espaço para o Ministério abrir recursos para outras obras”, afirmou. 

Antes da fala de Mourão, o presidente da Fiesc, Mário Aguiar, usou o tempo de abertura do evento para cobrar mais recursos para Santa Catarina. O foco principal, segundo a entidade, é conclusão de obras em rodovias federais que já duram mais de 10 anos.

Polícia