Novela perto do fim

 
Está nos finalmentes a novela do ILS no aeroporto de Joinville. Com esta nova fase, outros melhoramentos na área. Logo virá a construção do finger (com dois terminais) e o aumento da área para cargas. Neste ponto, o secretário Jalmei Duarte, de Integração e Desenvolvimento Econômico, antecipou que o projeto que tem prazo de execução até 2029 é passar a área que hoje é de 700 metros quadrados para outra, de 32 mil metros quadrados. Já com o ILS, a melhoria nas possibilidades de pousos e decolagens em condições adversas de tempo aumenta em cerca de 60%. O secretário lembra que se o aeroporto de Joinville hoje é o que mais fecha por problemas meteorológicos; está longe de ser o que mais cancela voos.

Carlos Junior/Arquivo ND

Terminal. Instalação do ILS no aeroporto de Joinville está prevista para maio

Célere
No embalo de um aeroporto mais capacitado e moderno, prefeito Udo Döhler continua seu intuito de ver a avenida Santos Dumont duplicada, o que também virá a se somar para apresentação de uma infraestrutura mais completa do local. O prefeito discorda quando alguns reclamam da lentidão da obra de duplicação. Udo também diz que entende quando alguns proprietários não doam terreno para duplicação. São aqueles com áreas pequenas. Mas diz estranhar que, em outros casos, proprietários neguem doação mesmo sabendo que o restante do imóvel se valorizará grandemente com uma Santos Dumont duplicada. Há casos em que a doação não chega sequer a 1% do total do terreno. O prefeito ainda não antecipa, mas em sua agenda futura, com certeza, estarão gestões junto ao governo federal para transformar o aeroporto de Joinville em internacional como o de Navegantes e Florianópolis.

Divulgação/ND

Leilão . O grupo Voluntários do Hospital de Caridade em São Francisco do Sul se mobiliza para tentar evitar o leilão do hospital. Sonha com sua reativação. Para tanto, vai atrás de recursos – fundamentais para conseguir algum êxito em sua bandeira de luta. Neste feriado de Páscoa, estará com uma barraca no aterro da rua Babitonga, onde ocorre o 9º Moto São Chico. Comercializando hotdog açoriano e risoto de frutos do mar à moda da Praia do Motta espera conseguir recursos para dar início à recuperação de jardins, telhados, partes hidráulica e elétrica do Hospital de Caridade. Frear o leilão é o foco.

EM ALTA
JOSÉ CARLOS VIEIRA. Apelidado carinhosamente de fênix da política joinvilense, o deputado federal garantiu que ao assumir novamente em Brasília, não foi picado pela mosca azul e que é o irmão, dr. Xuxo, o candidato a federal na eleição deste ano.

EM BAIXA
CELESC. Obra que a empreiteira que a empresa contratou na rua 9 de Março segue numa morosidade e numa incompetência assustadoras. Poças se formam facilmente, desnível gritante em vários pontos e peças soltas compõem o visual sempre recorrente.

Empate técnico
Se tivesse decisão por pênaltis é o que aconteceria. As prévias que o PMDB realiza no fim deste mês, para definir se continua ao lado do governador Raimundo Colombo para reeleição ou se vai de candidato próprio para governador, estariam tecnicamente empatadas. Os dois lados cantam vitória. Deputado federal Mauro Mariani e senador Luiz Henrique continuam percorrendo o Estado em campanha. Na região de Joinville, onde o grupo que quer mais quatro anos com o PSD tinha apenas um vereador, conseguiu 100% de avanço. O segundo vereador da região a favor do apoio a Colombo seria Cláudio Aragão.

Destaque
Ao lado de cidades como São José dos Campos (SP) e Não-me-toque (RS), Joinville será destaque em reportagem da revista mais popular do país, a “Veja” (tem a maior tiragem) sobre cidades que não são capitais, mas que se sobressaem em desenvolvimento. A repórter da revista, Tatian Gianini, já conversou com prefeito Udo Döhler esta semana sobre o assunto. Como permaneceu na cidade por dois dias, imagina-se que a reportagem de “Veja” será ampla sobre a maior cidade de Santa Catarina.

Mérito
Dois motivos serviram de alento à equipe da Prefeitura de Joinville, ao analisar os números da pesquisa encomendada pelo Grupo RIC, junto ao Instituto Accord, com a avaliação da administração municipal. Se os dados não foram lá muito simpáticos a gestão de Udo, há que se reconhecer que, no quesito pessoal do prefeito, ele vai melhor que a Prefeitura como um todo. Este patrimônio pessoal de Udo deverá ser utilizado na fase de recuperação já em curso. Também somou o fato da época em que a pesquisa foi realizada, com apenas 25% do mandato cumprido. Embora não reclame das condições em que pegou a Prefeitura, é sabido o estado esfacelado em que se encontrava a administração.

DIRETAS 

– “Candidato a deputado estadual que não tem a perspectiva de chegar a 40 mil votos, já tem que questionar a própria candidatura”, aponta o deputado estadual Nílson Gonçalves (PSDB). Sua reeleição a Assembleia é tida e havida como muito bem cotada.

– Sem alarde, deputado estadual Sandro Silva (PPS) sonha alto. Quer não apenas voltar a Assembleia como, desta vez, chegar na condição de titular. Ou seja, chega de suplência. Além de buscar o eleitorado da raça negra, Sandro conta com apoios políticos importantes até de longe de sua sigla.

– “Em busca de um mundo novo”. Este é o mote da nova administração da Ajorpeme. Completando 30 anos agora em 2014, a Associação de Joinville e Região da Micro e Pequena Empresa se firma como a maior do gênero na América Latina.

– Incoerências corriqueiras em termos de opinião popular, a pesquisa de avaliação do governo Udo encomendada pelo Grupo RIC castigou e premiou a Prefeitura de Joinville de forma inusitada. Se a Prefeitura não tem culpa pela segurança pública falha, que é responsabilidade do Estado, também não tem razão de elogios à pavimentação, vindos pelo binário do Vila Nova e da rua Tuiuti.

– E não foi desta vez que o crematório saiu. Obra continua impossibilitada judicialmente na esquina da Tuiuti com a Santos Dumont. Mais uma prova de que a articulação atabalhoada de vereadores não leva a nada. Neste caso, fruto de ações intempestivas da legislatura anterior.

– Vereador Adílson Mariano, da ala esquerdista do PT de Joinville, está colocando o bloco na rua para chegar a Câmara Federal. Além da briga pra chegar a Brasília, enfrentará outra particular. O ex-prefeito Carlito Merss também concorrerá a uma vaga a deputado federal.