Novo comandante do 4º batalhão da PM em Florianópolis quer fortalecer o policiamento comunitário

Tenente-coronel Marcelo Pontes, oficial linha de frente, assume um dos batalhões mais importantes do Estado

Depois de 24 anos, quando entrou como aspirante no 4º Batalhão da Polícia Militar de Santa Catarina, o tenente-coronel Marcelo Pontes, 45 anos, retorna ao BPM no cargo máximo de comandante. Ele substitui Araújo Gomes, promovido a coronel, que assumirá a 11ª Região Militar – Grande Florianópolis. Pontes informou que ainda não está definida a data da passagem de comando no 4º BPM, mas ressaltou que será depois do Carnaval. Ele pretende fortalecer o policiamento comunitário.

Rosane Lima/ND

Pontes ficará no lugar de Araújo Gomes

Inicialmente, Pontes dará continuidade ao trabalho desenvolvido por Gomes, policial operacional de linha de frente que ficou no comando do 4º BPM durante cinco anos. Atualmente, Pontes é o chefe de operações da 1ª Região Militar, com abrangência na Capital. Ele também foi o adjunto do comando da PMRv (Polícia Militar Rodoviária). “É muita responsabilidade. Sei que dará um friozinho na barriga, mas me sinto preparado para o novo desafio”, afirmou.

Para manter a ordem na cidade, Pontes pretende imprimir um policiamento ostensivo. Ele sabe que o efetivo não é o ideal – tem à disposição menos de 400 policiais para cumprir escalas (12 horas de trabalho por 24 horas de descanso e 12 horas de trabalho por 48 horas de descanso).  Isto significa que o novo comandante terá apenas um efetivo de cerca de cem homens por dia para o policiamento das áreas central, Leste e Sul da Ilha.  “Vamos tentar otimizar o trabalho de rondas ostensivas com auxílio do aplicativo PMSC Mobile”, disse.

O aplicativo está contido num tablet conectado online à rede da PM, que permite consulta rápida sobre pessoas e carros suspeitos, além de ser mais ágil para fazer boletins de ocorrência no local do crime. O dispositivo, com conteúdo de navegação para o patrulhamento urbano, é adaptado no painel da viatura, junto com uma impressora portátil e cabos conectores.

Um dos pilares de trabalho do novo comandante é a valorização do efetivo, aproximação com a comunidade, por meio dos conselhos de seguranças e, sobretudo valorizar as blitze da lei seca. “Tenho vontade de fortalecer estas blitze, estudando os locais onde possam ser executadas para não atrapalhar o fluxo de veículo. Se eu fizer na avenida Beira-Mar eu paro a cidade”, afirmou.  

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...