Operação no Rio mira em suspeitos de ligação com assassinato de Marielle

Uma força-tarefa da Polícia Civil do Rio e do Ministério Público do Estado tenta cumprir desde o início da manhã desta terça-feira, dia 22, 13 mandados de prisão contra milicianos que atuam na zona oeste do Rio. Eles são acusados de grilagem de terras. Dentre os acusados estão um major da Polícia Militar e dois ex-PMs.

Segundo o jornal O Globo, pelo menos cinco pessoas já haviam sido presas até às 8h20. Eles são suspeitos de terem participação nos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes.

Em dezembro passado, o general Richard Nunes, então secretário estadual de Segurança Pública do Rio, revelou ao jornal O Estado de S. Paulo que milicianos ligados à grilagem de terras e que atuam na zona oeste da capital haviam ordenado a morte da vereadora.

A ação desta terça-feira mira no grupo que atua em Rio das Pedras, considerado o mais perigoso do Rio, mas os agentes estiveram também em outros endereços da zona oeste, como Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Vargem Grande e Vargem Pequena.

(Marcio Dolzan, Rio)

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado