Outubro Rosa: Mitos e verdades sobre o de câncer de mama

Atualizado

Campanhas como o Outubro Rosa destacam a prevenção e o diagnóstico precoce da doença – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), só em 2018 a estimativa é de que 2.190 casos de câncer de mama tenham sido diagnosticados no Estado. Desde a década de 1980, campanhas destacam a prevenção e o diagnóstico precoce como os melhores aliados contra a doença.

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre alterações nas mamas que podem ser consideradas normais e outras que devem ser vistas como sinais de alerta.

Leia também:

De forma geral, a orientação é para que a partir dos 40 anos todas as mulheres façam exames anuais de mamografia ou tomossintese (mamografia 3D, indicada para casos específicos que dependem de avaliação profissional).

A radiologista Cristina Marques Barreto, da Clínica Imagem, explica que a preocupação com a saúde da mama deve ser permanente – e que o primeiro passo para a prevenção é a mulher prestar atenção em si mesma.

Ela lista alguns sinais de alerta visíveis e que não podem ser ignorados: aparecimento de caroços, vermelhidão e pele endurecida, ocorrência de áreas “estufadas” ou “abaulamentos”, coceiras ou feridas que não melhoram, entre outros.

“A mulher precisa estar atenta e procurar um profissional de saúde sempre que identificar algum desses sinais”, diz Cristina. Essa análise visual, porém, não substitui os exames periódicos.

Prevenção é regra

O que vale como prevenção para outras doenças vale também para o câncer de mama: praticar exercícios físicos, se alimentar de forma equilibrada, com alimentos pouco gordurosos, evitar o cigarro e não beber (ou beber com moderação).

“Os anos e anos de campanhas educativas estimulam as mulheres a procurar atendimento. Muitas já seguem a rotina adequada de avaliações anuais, o que é ótimo”, avalia a radiologista.

Ela destaca que o diagnóstico precoce, objetivo do rastreamento, é essencial para aumentar a chance de cura da doença.

Sinais de alerta para o câncer de mama

  • Caroços e áreas endurecidas
  • Vermelhidão
  • Covinhas (retração)
  • Áreas estufadas
  • Feridas que não cicatrizam
  • Coceiras que não melhoram
  • Saída de líquido transparente ou vermelho dos mamilos sem apertar

Mitos e verdades sobre o câncer de mama

MitoVerdade
Se achar um caroço em minha mama, tenho câncer.80% dos caroços nas mamas são causadas por alterações benignas (não-cancerosas), cistos ou outras condições
Somente mulheres com história familiar de câncer de mama irão desenvolver a doençaEm 70% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama não foram identificados fatores de risco para a doença
Sou muito nova para ter câncer de mama.25% das mulheres com câncer de mama têm menos de 50 anos
Uso de sutiãs apertados ou com metal podem causar câncer de mamaNão causam câncer. Evitar o uso por causar desconforto e pressão na parede torácica em mamas dolorosas
Uso de desodorantes antitranspirantes podem causar câncer.Nenhum tipo de desodorante tem potencial de modificar o DNA celular, portanto não causa câncer
A mamografia pode causar câncer.As doses de radiação são muito baixas e monitoradas. Equivalem, em média, ao que uma pessoa recebe por fontes naturais em 3 meses
Próteses de silicone podem causar câncer de mama.As próteses produzidas para uso médico não causam câncer de mama e podem ser usadas com segurança

 

Outubro Rosa