Padrasto suspeito de matar menino de 3 anos presta depoimento em Gaspar

Atualizado

O homem suspeito de assassinar o enteado, um menino de três anos, prestou depoimento na manhã desta sexta-feira (22) em Gaspar. Hildomar Alexandre Zabel, de 23 anos, negou as acusações e afirmou que a morte da criança foi acidental.

Menino de apenas três anos foi morto em Gaspar e principal suspeito é seu padrasto – Foto: RICTV/Reprodução/ND

O advogado do suspeito, Hermes Soehte, ainda disse que a polícia não possui elementos suficientes para culpar Hildomar. O defensor reclamou que o local do acidente não foi periciado – Soehte alega que a suposta queda da cama ocorreu na casa da avó do menino, e não na residência de seu cliente.

Leia também:

Hildomar está preso temporariamente desde o dia 13 de novembro. Como o caso está em segredo de Justiça, o delegado Raphael Ikawa Lanzeloti não passou mais detalhes sobre as investigações.

Relembre o caso

No dia 9 de novembro, um sábado, o menino Enzo Cybell Koppen, de 3 anos, foi levado à Casa de Saúde, em Gaspar, com um traumatismo craniano.

Apesar do ferimento poder ocorrer em crianças por conta de brincadeiras, um fato chamou a atenção de médicos e enfermeiros. Enzo já havia dado entrada no hospital semanas antes, com ferimentos nos órgãos genitais.

Enzo acabou morrendo no dia seguinte e foi sepultado no cemitério do bairro Progresso, em Blumenau.

O suspeito de praticar a tortura contra o enteado foi preso no dia 13 de novembro. Semanas antes, o padrasto já havia sido detido pelo crime de tortura contra Enzo.

A Polícia Civil também investiga se houve participação ou conivência da mãe aos fatos.

Mais conteúdo sobre

Polícia