Palhoça poderá ficar fora da rede de transporte coletivo integrado

Atualizado

O projeto de integração do transporte coletivo na Grande Florianópolis deve avançar neste ano após os atrasos que inviabilizaram o início do processo de criação da rede metropolitana em 2019.

Dos oito municípios que devem participar, apenas Palhoça ainda não tem a lei que autoriza a prefeitura a firmar convênio com a Suderf (Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis) para a gestão do transporte.

Rede Metropolitana de Transporte Coletivo deve atender oito municípios da Grande Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/ND

São José, que também atrasou na discussão e aprovação da lei, sancionou o documento no dia 17 de dezembro. Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Santo Amaro da Imperatriz e São Pedro de Alcântara também estão autorizadas pelas suas Câmaras Municipais a participarem da integração.

A Câmara Municipal de Palhoça levou mais tempo para discutir a participação do município. A presidência da Câmara argumenta que esse atraso ocorreu porque as respostas às dúvidas sobre o projeto demoraram a chegar ao legislativo. Os vereadores aprovaram o projeto no dia 18 de dezembro com emendas.

Leia também:

Condicionantes de Palhoça

O projeto de Palhoça foi aprovado com emendas que podem deixar o município fora da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo.

Isso porque os vereadores condicionaram a participação de Palhoça à instalação de três terminais e à entrada da Capital no projeto de integração, o que pode levar tempo e atrasar ainda mais a integração.

De acordo com a Suderf, se a lei de Palhoça for sancionada com essas emendas propostas pelos vereadores, a participação do município “fica inviável nesse primeiro momento”.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Palhoça informou que o projeto chegou ao Executivo na semana passada e que o prazo de avaliação é de 15 dias.

Operação do projeto

Na quinta-feira (23), o Coderf (Comitê de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis) realizará a primeira reunião do ano para iniciar a discussão sobre a operação do projeto da integração do transporte coletivo. Representantes dos oito municípios membros da futura rede metropolitana devem participar.

Infraestrutura