Para os Engenheiros de Segurança do Trabalho, o futuro se constrói agora

Profissional que garante a segurança dos trabalhadores

A Engenharia de Segurança do Trabalho é um conjunto de ciências e tecnologias visando à proteção do trabalhador no seu local de trabalho e a eliminação de acidentes e doenças ocupacionais. O profissional cumpre papel de destaque no gerenciamento do ambiente de trabalho, seja coordenando equipes multiprofissionais, seja desenvolvendo projetos e ações preventivas, ou mesmo atuando como Perito Trabalhista. De acordo com dados estatísticos do Confea, são mais de 41 mil profissionais da modalidade de Engenharia de Segurança do Trabalho no país, ativos e cadastrados no sistema, cerca de 5 mil atuando em Santa Catarina.

Uma boa gestão de segurança requer uma permanente busca no sentido de melhorar as condições laborais. Para tal, o profissional tem a devida noção do que pode ocorrer em cada posto e de como evitar os riscos, ou seja, como zelar pela vida humana, verificando que a falta de proteção em determinados locais poderá ocasionar erros fatais. O monitoramento permanente das condições de trabalho e da disponibilização de equipamentos para emergência e de proteção ao trabalhador é de responsabilidade deste profissional.

Segurança – Foto: Freepik

Há 47 anos foi criado o SESMT – Serviço Especializado de Saúde e Medicina do Trabalho no Brasil, sendo publicadas as portarias 3.236 e 3.237 do Ministério do Trabalho, que regulamentavam a formação do técnico em segurança e medicina do trabalho, primeiro profissional desta área de atuação no Brasil. Esses profissionais atuaram por alguns anos como sendo os únicos a garantir a prevenção de acidentes de trabalho no país, que devido explosão industrial da década de 70, passou a ter o primeiro lugar em acidentes no mundo. Esses números criaram um grande mal estar na sociedade e no governo brasileiro, que começou a buscar mais alternativas para maior prevenção e consequente redução destes acidentes.

 Surgiu então a necessidade de inserir na sociedade um profissional que tivesse uma formação mais aprimorada para propor e executar medidas preventivas que reduzissem, neutralizassem ou eliminassem os riscos de acidentes, fossem eles do grupo físico, químico, biológico e também ergonômico e mecânico.

Em 27 de novembro de 1985 criou-se a Lei 7.410, que dispõe sobre a especialização de Engenheiros em Engenharia de Segurança do Trabalho e a profissão de Técnico de Segurança do Trabalho, regulamentadas pelo decreto no 92.530/1986.

Principais atribuições e atuação:

  • Supervisionar, coordenar e orientar tecnicamente os serviços de Engenharia de Segurança do Trabalho;
  • Estudar as condições de segurança dos locais de trabalho e das instalações e equipamentos, com vistas especialmente aos problemas de controle de risco, controle de poluição, higiene do trabalho, ergonomia, proteção contra incêndio e saneamento;
  • Planejar e desenvolver a implantação de técnicas relativas a gerenciamento e controle de riscos;
  • Vistoriar, avaliar, realizar perícias, arbitrar, emitir parecer, laudos técnicos e indicar medidas de controle sobre grau de exposição a agentes agressivos de riscos físicos, químicos e biológicos, tais como poluentes atmosféricos, ruídos, calor, radiação em geral e pressões anormais, caracterizando as atividades, operações e locais insalubres e perigosos;
  • Analisar riscos, acidentes e falhas, investigando causas, propondo medidas preventivas e corretivas e orientando trabalhos estatísticos, inclusive com respeito a custo;
  • Propor políticas, programas, normas e regulamentos de Segurança do Trabalho, zelando pela sua observância;
  • Projetar sistemas de proteção contra incêndios, coordenar atividades de combate a incêndio e de salvamento e elaborar planos para emergência e catástrofes;

O futuro se constrói agora – Em homenagem aos profissionais da engenharia e geociências, o CREA-SC lançou no dia 20.09 a campanha: O futuro se constrói agora. O objetivo é enfatizar a importância da atuação dos profissionais da área tecnológica para a retomada do crescimento e posicioná-los como agentes do desenvolvimento econômico, qualidade de vida e segurança da sociedade, tanto no meio urbano quanto rural.

“Ressaltar a importância, representatividade e força dos nossos profissionais e profissões são compromissos importantes da nossa gestão, refletidos nesta campanha”, assinala o presidente do CREA-SC, Eng. Agr. Ari Geraldo Neumann.

“Muito se espera do nosso futuro. Que ele seja próspero e traga um novo período de oportunidades. Mas o que determina o futuro são as nossas ações de hoje. Para o CREA-SC, o tão sonhado projeto de um novo país já começou. A sociedade pode contar com a autoridade técnica dos profissionais da engenharia, agronomia e geociências para viver uma nova era de desenvolvimento. Porque se a economia é uma roda, não há ninguém mais capacitado para fazer a engrenagem girar”.

Confira o VT da campanha aqui: bit.ly/2mDMFCH

+

Crea SC