Partidos já disputam filiação de Bolsonaro caso ele saia mesmo do PSL

O cenário político foi tomado pela iminente saída de Jair Bolsonaro do PSL, conforme o desentendimento com o presidente do partido, Luciano Bivar. As próximas horas são de total atenção para um eventual anúncio oficial do presidente da República. No entanto, nos bastidores já há movimentação de partidos em torno de uma suposta filiação de Bolsonaro.

Diante da possível saída de Bolsonaro do PSL, partidos já disputam o presidente da República – Foto: Isac Nóbrega/PR/Divulgação/ND

A UDN (União Democrática Nacional) já pediu registro como partido ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Conforme explica o presidente da sigla, Marcus Alves de Souza, as portas estão abertas para que o presidente se afilie.

“Estamos de braços abertos para a família Bolsonaro”, disse Marcus Alves de Souza. De acordo com o Estadão, o dirigente da sigla em formação tem conversado com interlocutores de Bolsonaro. O presidente, no entanto, avalia vários cenários políticos. Ele deseja uma que possa impulsionar sua candidatura à reeleição, em 2022.

Conflito

O conflito do presidente com a cúpula do PSL ficou evidente nesta terça-feira (8). Diante do Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi abordado por um apoiador que disse ser pré-candidato da legenda no Recife. Bolsonaro pediu a ele para “esquecer” o PSL e afirmou que o deputado Luciano Bivar (PE), presidente do partido, “está queimado para caramba”.

O militante estava gravando um vídeo quando Bolsonaro fez o apelo que escancarou a queda de braço no PSL. “Oh, cara, não divulga isso não. O cara (Bivar) está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido”, afirmou o presidente.

Leia também

Política