Pedido da defesa do motorista do Jaguar é negado novamente

Atualizado

A defesa de Evânio Prestini, motorista do Jaguar que matou duas jovens em acidente na cidade de Gaspar, em fevereiro, obteve nova recusa da Justiça sobre o pedido de passar o fim de ano em Balneário Camboriú.

Motorista que dirigia Jaguar no acidente que matou duas jovens e deixou outras três feridas tem novo pedido negado pela Justiça – Foto: Divulgação/ND

A juíza Camila Murara Nicoletti, titular da Vara Criminal da Comarca de Gaspar, escreveu nos autos que “petitório não apresenta nenhum fato novo capaz de modificar a situação do acusado(…)”. Portanto, não haveria motivos para alterar a decisão anterior.

Há uma semana, Nicoletti negou o pedido para que o réu pudesse passar o período de 20 de dezembro a 17 de janeiro de 2020 na cidade de Balneário Camboriú.

Leia também:

Segundo a defesa do motorista, o pedido era para que ele pudesse passar esse tempo com o filho e demais familiares. No entanto, a juíza afirmou que Evânio pode confraternizar com a família em sua casa, localizada em Guaramirim.

Entenda a situação

Quando assinou o alvará de soltura, a juíza Cibelle Mendes Beltrame, da comarca de Gaspar, algumas medidas cautelares foram impostas ao acusado. Veja quais são:

  • Comparecer em juízo a cada 30 dias para prestar esclarecimentos sobre sua vida;
  • Deve ficar recolhido em casa das 20 h até às 6 h e em período integral em dias de folga do trabalho;
  • É proibido de frequentar bares e boates;
  • Não pode se ausentar da cidade onde mora por mais de 30 dias sem autorização judicial;
  • Suspensão da Carteira Nacional de Habilitação e por consequência, a proibição de dirigir.

Relembrando o caso

Evânio colidiu com um veículo enquanto dirigia um Jaguar sob efeito de álcool, provocando a morte de duas jovens. Outras três ficaram feridas no acidente que aconteceu no dia 23 de fevereiro, na BR-470, em Gaspar.

Preso em flagrante, o condutor teve a prisão preventiva decretada pelo juízo da comarca de Gaspar, ficando detido de 24 de fevereiro até o dia 26 de julho no Presídio Regional de Blumenau.

O pedido de habeas corpus foi concedido nesse dia pela juíza Cibelle Mendes Beltrame, que assinou o alvará e impôs medidas cautelares ao acusado.

Mais conteúdo sobre

Trânsito