Performance mundial feminista será replicada em Florianópolis

Atualizado

Está marcada para esta terça-feira (10), às 17h, no Largo da Catedral, em Florianópolis, a performance “um estuprador no teu caminho”. O famoso protesto foi criado pelo coletivo Las Tesis, do Chile, durante a onda de protestos naquele país com a finalidade de marcar o Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher.

Foi encenado pela primeira vez em 20 de novembro em Valparaíso e em seguida virou um fenômeno mundial. Cidades como Santiago, Paris, Londres, Barcelona, Nova York, Cidade do México, Istambul, Madri, Berlim, Bogotá, Beirute e até Nova Déli, já replicaram o hino feminista.

Além do Chile, performance já foi realizada na França, Reino Unido, México, Turquia, Espanha, Índia, entre outros países – Foto: Reprodução Youtube/ND

Nesta terça será a vez de Florianópolis, organizada pelo coletivo 8M, de Santa Catarina. Nesta segunda-feira (9), às 18h, e na própria terça (9), às 15h, na Escadaria do Rosário, no Centro de Florianópolis, haverá um ensaio para preparação da performance, que inclui uma letra e uma coreografia.

Leia também:

Na letra original – cada país tem feito suas adaptações – o refrão fala: “E a culpa não era minha /Nem onde estava /Nem o que vestia./ O estuprador era você/O estuprador é você.” Na sequência, aponta violações que vão do Estado, governo, PM, juízes ao presidente.

Ana Bezerra, que faz parte do grupo de mulheres que vem se organizando coletivamente para esta performance, explica que cada região está adaptando a letra às suas especificidades. Por isso, cada lugar tem feito sua versão ponderando o sentido das palavras empregadas, uma vez que a tradução nem sempre remete ao originalmente adotado.

A performance do Las Tesis no Estádio Nacional de Chile, em Santiago – Foto: Colectivo 2+/Carlos Vera M./Divulgação/ND

“A definição da letra aqui em Florianópolis gerou um debate intenso entre todas envolvidas, o que acabou sendo um momento de reflexão e também de formação interna”, completa Ana. O próprio coletivo Las Tesis recomenda que os grupos que pretendem replicá-la incorpore elementos e faça sua própria versão.

A data para fazer o protesto em Florianópolis foi decidida por conta do Dia dos Direitos Humanos. Marca, também, o fim dos “21 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”. A escolha se deu através de uma enquete respondida por quase 200 mulheres.

A performance do Las Tesis no Estádio Nacional de Chile, em Santiago – Foto: Colectivo 2+/Carlos Vera M./Fotos Públicas/ND

O coletivo 8M pede para as mulheres trazerem vendas pretas para os olhos – se possível duas para emprestar para quem esquecer. Ainda solicitam que imprimam a letra e levem ao menos duas cópias, também para distribuir para quem não tem. O coletivo estima a participação de umas 300 mulheres.

Veja a perfomance do Las Tesis:

Mais conteúdo sobre

Geral