Pizzolatti não responde perguntas do Ministério Público em segunda audiência

Atualizado

Na segunda audiência de instrução e julgamento da ação penal envolvendo o ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti Júnior, no Fórum de Blumenau, na última quinta-feira (8), ele preferiu não responder as perguntas realizadas pelo Ministério Público, apenas os questionamentos da defesa.

O ex-deputado do PP se envolveu em um grave acidente na rodovia SC-421 em dezembro de 2017. A audiência realizada para dar a sua versão sobre o acidente durou apenas trinta minutos.

O ex-deputado João Pizzolatti se envolveu em um grave acidente no ano passado, dirigindo alcoolizado – Reprodução/RICTV Record

João Pizzolatti chegou no Fórum com a roupa usada pelos detentos e algemado. Sua defesa pediu para o ex-deputado apresentar-se com roupas comuns, mas o juiz da 1º Vara Criminal de Blumenau, Juliano Rafael Bogo, disse que a decisão caberia apenas ao departamento prisional decidir a questão.

Leia também: 

João Pizzolatti afirmou que não tinha intenção de ferir ninguém e que está prestando um auxílio mensal para a vítima. A defesa pediu um prazo de mais cinco dias para anexar mais documentos para analisar e finalizar o julgamento.

Relembre o caso: 

O ex-deputado do PP se envolveu em um grave acidente na rodovia SC-421, em Blumenau em 2017. O acidente envolveu três veículos, uma das vítimas ficou presa nas ferragens e teve 10% do corpo queimado.

Pizzolatti foi filmado por moradores da região e confessou que estava embriagado no momento do acidente. Ele responde por tentativa de homicídio qualificado.

Após descumprir medida judicial que a proibia de dirigir, a Justiça determinou a prisão de Pizzolatti que foi encontrado em uma clínica de reabilitação de São José, na Grande Florianópolis, no dia 17 de maio.

Justiça