Planalto cancela coletiva que teria Bolsonaro, Mandetta e presidente da Caixa

Atualizado

Minutos após convocar jornalistas, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação da Presidência) cancelou um pronunciamento que seria feito pelo presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O motivo não foi informado.

Pronunciamento do Presidente da República, Jair Bolsonaro em Rede Nacional de Rádio e Televisão – Foto: Isac Nobrega/PR/Divulgação/ND

A expectativa era que Bolsonaro falasse sobre a reunião com os governadores do Sudeste. O encontro foi marcada por conflitos entre ele e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

O pronunciamento seria seguido de uma conversa entre autoridades e jornalistas sobre a covid-19, com a possibilidade de até quatro perguntas.

De acordo com a Secom, estariam presentes o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, da Defesa, Fernando Azevedo, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e o secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

Leia também:

No evento, também seria realizada uma apresentação por Guimarães, que deve ser adiada.

No pronunciamento em rede aberta realizado nesta quarta-feira (24), Bolsonaro defendeu mudança na orientação de isolamento para que as pessoas possam voltar aos seus postos de trabalho e evitar um “colapso” na economia brasileira.

O chefe do Executivo federal voltou a falar em comoção exagerada e “histeria” diante da pandemia. O discurso de Bolsonaro foi recebido com panelaços e críticas por parte de políticos, imprensa e especialistas.

Política