Polícia analisa câmeras de ônibus para localizar idoso desaparecido em Florianópolis

Atualizado

A Polícia Civil começou, nessa segunda-feira (10), a analisar as câmeras do comércio e da vizinhança em torno do restaurante localizado no Campeche, onde Antônio José da Luz, 84 anos, foi visto pela última vez. Ele está desaparecido desde o dia 1º de junho.

A Polícia analisa ainda a câmera dos coletivos que fazem a linha para o bairro, já que, segundo familiares, seu Antônio gostava muito de andar de ônibus.

Idoso está desaparecido desde sábado (01), onde foi visto pela última vez no bairro Campeche – Reprodução/Polícia Civil

Leia também

Na última sexta-feira (7), o cabo Ronaldo Fumagalli e o cão Hunter realizaram a busca pelas imediações do restaurante, percorrendo em torno de 10 km – passando pela zona de mata e pela praia. Só que a dupla não encontrou sinais de Antônio.

O binômio – dupla formada por um cão de busca e por tutor bombeiro militar – foram os responsáveis por indicar a localização de Daniela Almeida Pereira, de 36 anos, assassinada e carbonizada pelo companheiro e que ficou desaparecida por quase um mês.

Entenda o caso

Antônio José da Luz Amaral Filho, 84 anos, desapareceu no último sábado (1°) no bairro Campeche, na Capital.

De acordo com familiares, o idoso tem lapsos de memória em decorrência da senilidade e de medicamentos de uso contínuo. Ele foi visto pela última vez por volta das 15h, quando foi caminhar após almoçar com a família.

Durante esta semana, as buscas continuaram. Na terça-feira (4), a Polícia Civil levou cães farejadores para a casa da família, no bairro Agronômica, para que fosse identificado o cheiro de Antônio e posteriormente os animais foram levados ao Campeche para tentar localizar o desaparecido.

Segundo a família, ele gostava muito de andar de ônibus e por isso não está descartada a possibilidade de Antônio ter entrado em um e ido para outro lugar. Quem tiver informações sobre Antônio, deve ligar para o 181 ou 190.

Polícia