Polícia Civil abre inquérito para investigar caso de bebê abandonado em Joinville

Além de ter deixado o bebê em frente a uma loja, o mesmo homem é acusado de agredir a mãe da criança com golpes de martelo em Rio Negrinho

Dois crimes relacionados que aconteceram neste fim de semana em Joinville e Rio Negrinho, no Planalto Norte, estão sendo investigados pela Polícia Civil. Quando acordou, por volta das 7h30 do último sábado (12), a comerciante Fátima Donizete Alves de Moraes ficou espantada ao ver uma criança, abandonada, dentro de um bebê-conforto. Fátima resgatou a menina, de aproximadamente oito meses, que passou cerca de nove horas debaixo de uma marquise em frente a um comércio na rua Tobias Barreto, no bairro Floresta, em Joinville.

Divulgação/ND

Imagens de câmera de segurança mostram o momento em que bebê é abandonada

Câmeras de segurança de uma loja próxima ao local onde o bebê foi encontrado mostram o momento em que um homem deixa a criança na calçada, na noite de sexta-feira (11). Em seguida, a imagem mostra um carro branco saindo do local.

Porém, este não foi o único crime cometido pelo mesmo homem naquele dia. De acordo com a Polícia Civil, que investiga o abandono da bebê, a mãe da menina sofreu uma tentativa de homicídio na cidade de Rio Negrinho. A mulher, que não teve a identidade revelada, está internada em um hospital, em estado estável. Ela recebeu golpes de martelo na cabeça e foi jogada de uma ponte com cerca de 20 metros de altura. Depois disso, o homem foi para Joinville com a menina e a abandonou por volta das 22h.

O carro que aparece nas imagens da câmera de segurança foi apreendido em Joinville e já está à disposição da Polícia Civil. De acordo com o delegado Odair Rogério Sobreira Xavier, que realizou as diligências preliminares, a polícia instaurou inquérito, realizou perícias e realizou trabalhos de inteligência para confirmar a autoria dos crimes e solucionar o caso. O inquérito será presidido pelo delegado titular da comarca de Rio Negrinho, Gustavo Muniz Siqueira e deverá ser concluído em 30 dias.

Tentativa de homicídio e abandono de incapaz 

Para o delegado Odair Rogério Sobreira Xavier, trata-se de um caso de tentativa de homicídio e abandono de incapaz, qualificado, que requer atenção especial. “Não podemos divulgar informações que possam atrapalhar as investigações, o que podemos dizer é que o inquérito já foi instaurado e nosso objetivo é solucionar o caso o mais rápido possível”, disse.

Segundo Augusto Munhoz, policial militar que atendeu a ocorrência em Joinville a polícia já apura a possível identidade do suspeito. Ele seria um empresário da cidade e está foragido. “A busca por ele continua”, destaca. A reportagem do ND conseguiu contato com pessoas próximas ao bebê e a mãe da menina, que não serão identificadas por segurança. De acordo com elas, a família não irá se manifestar publicamente porque existe o receio de retaliação, já que o suspeito continua foragido, mas afirmaram que o bebê sempre foi muito amado e querido pela mãe. O hospital também não será divulgado nem pela família, nem pela polícia, por medida de segurança. O bebê está em um abrigo e continua sendo monitorado pelo Estado, através do Conselho Tutelar.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...