Polícia encontra corpo de adolescente morta a facadas perto de plantação no Sul de SC

Atualizado

Uma adolescente de 14 anos foi encontrada morta na manhã do último sábado (14) em Passo de Torres, no Sul catarinense. O corpo da menina estava próximo a uma plantação de eucaliptos e, segundo o IGP (Instituto Geral de Perícias), a morte foi em decorrência de hemorragia, provocada pelas inúmeras facadas que a vítima sofreu.

Brenda da Rocha Carvalho foi encontrada morta perto de plantação de eucaliptos – Arquivo Pessoal

De acordo com a Polícia Civil, Brenda da Rocha Carvalho saiu de casa na sexta-feira (13), por volta das 17h, e desapareceu perto de um ginásio de esportes de Maracajá, cidade em que vivia. No primeiro depoimento, a família disse que a garota saiu de casa para fazer as unhas. A polícia vai investigar se a menina chegou ao destino e foi morta na volta para a casa.

Leia também:

Conforme o delegado da DIC (Divisão de Investigação Criminal) Lucas da Rosa, câmeras de segurança do ginásio poderiam ajudar nas investigações. No entanto, “infelizmente, as imagens desapareceram. Não conseguimos acesso e, agora, vamos trabalhar com outros meios de investigação”, disse.

Nesta semana a DIC também ouvirá testemunhas e familiares mais uma vez. O objetivo é descobrir o caminho que a adolescente fez e qual meio de transporte ela usou para se deslocar até Passo de Torres.

“Vamos tentar descobrir se ela foi forçada a entrar em algum carro, se entrou por vontade própria, se alguém a levou ou se alguém que a conhecia a viu no dia”, afirmou Lucas.

Por meio de uma nota, a prefeitura da cidade lamentou o assassinato de Bruna e informou que a garota estudava no 7º Ano da Escola de Educação Básica Municipal Nivaldo Rocha.

Confira a nota da íntegra:

“A Administração Municipal de Maracajá se une ao sentimento de toda comunidade de consternação pela morte da estudante Brenda Rocha Carvalho de 14 anos de idade, aluna do 7º Ano da Escola de Educação Básica Municipal Nivaldo Rocha. Todos os esforços para conforto social e psicológico da família estão sendo encaminhados pelos respectivos departamentos municipais. Ao mesmo tempo, a Administração Municipal está disponibilizando imagens de videomonitoramento de escolas e outros prédios públicos municipais como contribuição às investigações já iniciadas pelas forças de segurança pública.”

Polícia