Polícia Federal deflagra operação contra a pornografia infantil em Florianópolis

Atualizado

A PF (Polícia Federal) deflagrou na manhã desta quarta-feira (11) a Operação Baía Sul, que visa combater a produção, o armazenamento e a divulgação na internet de imagens e vídeos de exploração sexual de crianças e adolescentes. As investigações são contra um suspeito com residência em Florianópolis.

Material apreendido passará por perícia para identificar possíveis outros envolvidos – PF/Divulgação

As investigações começaram há pouco mais de três meses, a partir de um relatório produzido pela URCOP (Unidade de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet) da PF em cooperação com autoridades do Canadá (Canadian Police Centre for Missing and Exploited Children), que identificaram um usuário de aplicativo de mensagens que realizou transmissão de arquivos contendo cenas de sexo explícito envolvendo crianças.

Leia também:

Oito policiais federais cumpriram mandado de busca e apreensão expedido pela 1ª Vara Federal de Florianópolis, cujo resultado imediato foi a apreensão de equipamentos eletrônicos possivelmente utilizados nas condutas criminosas. Os materiais estavam em posse de um indivíduo de 32 anos, residente na área central da Capital, em imóvel nos arredores da Baía Sul, região que dá nome à operação.

Como o investigado não estava em situação flagrancial, os materiais recolhidos passarão por perícia técnica para a comprovação da materialidade e identificação de outros envolvidos que possam ter compartilhado imagens e vídeos contendo material pornográfico infantojuvenil.

As penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente para os crimes de produção, posse e transmissão desses arquivos ilegais podem, somadas, chegar a 18 anos de prisão.

Polícia