Polícia investiga festa junina que contou com a presença de Carlos Moisés em Gaspar

Imagens do evento em um hotel fazenda viralizaram na internet por causa da presença do governador do Estado

A Polícia Civil de Gaspar, no Vale do Itajaí, vai investigar se o hotel fazenda que promoveu uma festa junina no último sábado (6) descumpriu decreto de isolamento social. Os policiais devem procurar os responsáveis pelo estabelecimento nesta segunda-feira (8). 

Imagens da festa viralizaram nas redes sociais após a notícia de que o governador Carlos Moisés (PSL) havia participado do evento na Fazzenda Park Hotel. 

Apesar de proibida por decreto o governador participa de uma festa junina. Que se dane a pandemia …. – Foto: Divulgacão/NDApesar de proibida por decreto o governador participa de uma festa junina. Que se dane a pandemia …. – Foto: Divulgacão/ND

Os registros mostram Moisés numa roda conversando com outras duas pessoas, ambas usando as máscaras de forma indevida. Moisés sequer a usava, assim como vários dos presentes. Ele seria hóspede do estabelecimento.

Imagens darão suporte à investigação

Além de questionar as medidas para conter o coronavírus, a polícia pretende solicitar as imagens do circuito interno de câmeras na íntegra. Pessoas que participaram da festa e descumpriram medidas de segurança sanitária também podem ser responsabilizadas. 

Segundo a delegada Rose Serafim, os policiais também devem verificar se o local oferece álcool em gel aos hóspedes e se está respeitando a determinação de capacidade reduzida. 

“Existe uma determinação que permite que hotéis estejam abertos ao público. Vamos se deslocar para verificar a situação. A gente precisa saber sobre a ocorrência da festa, quantas pessoas participaram, se [o responsável] não se ateve ao fato de as pessoas estarem usando máscaras ou não”, comentou a delegada. 

Leia também:

De acordo com o decreto estadual, a realização de festas em Santa Catarina está proibida até o dia 5 de julho. A orientação é para que a população evite aglomerações. A medida tem por objetivo conter a propagação da Covid-19. 

Enquanto o evento ocorria, na noite de sábado, a Secretaria de Estado da Saúde divulgava boletim atualizado dos casos da doença. Com sete mortes em 24 horas, SC alcançava a marca das 166 mortes no total. Nesta segunda-feira, o Estado tem 11,5 mil casos confirmados. As mortes foram atualizadas  e o Estado já contabiliza 171 casos fatais. 

Contraponto

O governador Carlos Moisés se manifestou pela assessoria de imprensa. Por meio de nota, afirmou que não participou de nenhuma festa junina, mas confirmou que está hospedado no hotel com a esposa e seguindo todas as recomendações.

Segundo a nota, a presença do governador foi mencionada pelos cantores e, neste momento, teria ocorrido uma aglomeração de pessoas que foram atendidas por Moisés. Ele estaria sem máscara porque estaria jantando e bebendo naquele momento, e foi interrompido para atender aos demais hóspedes.

O que diz o decreto

O artigo 8 do decreto suspende, dentre outras coisas, “Até 5 de julho de 2020, as atividades em cinemas, teatros, casas noturnas, museus, parques temáticos, bem como a realização de eventos, shows e espetáculos que acarretam reunião de público”, diz o texto do decreto 630 de 1 de junho de 2020 referente ao tema.

Contraponto do hotel

O Fazzenda Park Hotel divulgou por meio de nota que retomou as atividades após permanecer fechado por 60 dias devido à pandemia. Os responsáveis pelo estabelecimento afirmam que estão cumprindo as exigências sanitárias determinadas pelos órgãos competentes.

“Todos os hóspedes têm a temperatura aferida na chegada do hotel, há pontos com dispensador de álcool gel distribuídos pelas dependências, há a orientação pelo distanciamento mínimo para evitar aglomerações e o uso de máscaras para todos os presentes”, diz trecho da nota.

“É obrigatório o uso de luvas descartáveis para as refeições, ambientes de uso comum tem circulação de ar renovável e a capacidade máxima é de 50% de ocupação”, completa.

Sobre o evento, a nota diz que o hotel está decorado com motivos juninos e que a gastronomia é típica da época. O hotel nega que as apresentações musicais tenham sugerido aglomeração como “bailes” ou “festas”.

“Estão sendo promovidas apresentações culturais em ambientes abertos, ou durante as refeições, com os hóspedes distribuídos com distância de segurança entre as mesas. A fogueira junina fica na parte exterior do hotel, em local amplo e ao ar livre”, disse na nota.

+ Notícias