Polícia Militar usa balas de borracha para acabar com farra do boi

Farristas partiram para cima dos policiais e acabaram presos. Um animal, bastante machucado, foi apreendido pela Cidasc

Bombinhas – A Polícia Militar teve que usar balas de borracha para dispersar um grupo de mais de 100 pessoas que participava de uma farra do boi, durante a madrugada de hoje (13), na praia de Bombas, em Bombinhas, no Litoral Norte. Pelo menos 28 farristas foram detidos e vão responder inquérito por crime ambiental. O animal agredido durante a farra estava bastante machucado e sem forças. Ele foi recolhido por uma equipe da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola) e abatido sanitariamente no começo da manhã.

Os policiais informaram que foram obrigados a disparar pelo menos 23 cartuchos de munição não letal. Os farristas partiram para cima das viaturas assim que perceberam que a crueldade seria interrompida. O boi, da raça Nelore, com quase 500 quilos, foi buscar refúgio na praia enquanto os farristas discutiam com a polícia. De tão cansado, chegou a tomar a água salgada do mar.

A equipe da Cidasc que fez a apreensão do animal relatou que ele apresentava um corte sobre a paleta dianteira esquerda e que sangrava muito. A farra teria iniciado em uma pastagem fechada, localizada na rua Curió, próximo a praia de Bombas. O boi escapou em direção ao mar e só deixou de ser covardemente agredido depois da chegada da PM.

Acesse e receba notícias de Bombinhas e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias

Polícia Militar usa balas de borracha para acabar com farra do boi

Farristas partiram para cima dos policiais e acabaram presos. Um animal, bastante machucado, foi apreendido pela Cidasc

A Polícia Militar teve que usar balas de borracha para dispersar um grupo de mais de 100 pessoas que participava de uma farra do boi, durante a madrugada de sexta-feira (13), na praia de Bombas, em Bombinhas, no Litoral Norte. Pelo menos 28 farristas foram detidos e vão responder inquérito por crime ambiental. O animal agredido durante a farra estava bastante machucado e sem forças. Ele foi recolhido por uma equipe da Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola) e abatido sanitariamente no começo da manhã.

Os policiais informaram que foram obrigados a disparar pelo menos 23 cartuchos de munição não letal. Os farristas partiram para cima das viaturas assim que perceberam que a crueldade seria interrompida. O boi, da raça Nelore, com quase 500 quilos, foi buscar refúgio na praia enquanto os farristas discutiam com a polícia. De tão cansado, chegou a tomar a água salgada do mar.

A equipe da Cidasc que fez a apreensão do animal relatou que ele apresentava um corte sobre a paleta dianteira esquerda e que sangrava muito. A farra teria iniciado em uma pastagem fechada, localizada na rua Curió, próximo a praia de Bombas. O boi escapou em direção ao mar e só deixou de ser covardemente agredido depois da chegada da PM.

Acesse e receba notícias de Bombinhas e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias