Operação Mãos Dadas resulta em 25 prisões no Morro do Mocotó, na Capital, nesta terça

Uma operação conjunta entre Polícia Civil e Polícia Militar, nesta terça-feira (12), resultou no cumprimento de 49 mandados de busca e apreensão e 25 mandados de prisão temporária no Morro do Mocotó, na região central de Florianópolis. Das prisões, seis foram em flagrante por tráfico de drogas. A operação Mãos Dadas, como foi denominada, começou durante a madrugada e contou com a participação de 300 policiais civis e militares, além de 70 viaturas e dois helicópteros.

Policiais militares e civis integram a Operação Mãos Dadas, no Morro do Mococó, nesta terça - Keyla Xavier/RICTV/ND
Policiais militares e civis integram a Operação Mãos Dadas, no Morro do Mococó, nesta terça – Keyla Xavier/RICTV/ND

O Morro do Mocotó é considerado pelas polícias o reduto do tráfico na região central de Florianópolis. Segundo o comandante-geral da PM, coronel Araújo Gomes, o objetivo da ação foi combater as organizações criminosas e os criminosos que atuam no morro e em seu entorno. “Foi uma operação bem tranquila, essa é uma área que, aos poucos, vem sendo controlada pelas polícias através de atividades, inclusive de proximidade com a comunidade”, afirmou Araújo Gomes.

Entre os presos está a mulher de um dos chefes do tráfico do Morro do Mocotó, foragido desde agosto do ano passado, quando a polícia deflagrou outra operação no local. “Ela foi autuada em flagrante delito e ficará à disposição do sistema penal do Estado de Santa Catarina”, informou o delegado geral da Polícia Civil Paulo Koerich.

As investigações tiveram início em fevereiro do ano passado. Durante as buscas, a polícia encontrou celulares, balanças de precisão e drogas escondidas nas casas e em esgoto, além de registros de contabilidade e um animal silvestre. “Foi apreendido um sagui, que foi entregue à Polícia Ambiental, que adotou as providências administrativas necessárias. O restante do material seguirá dentro da cadeia de custódia”, declarou Koerich.

Todo o material apreendido foi levado para a sede da DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), em São José, e ainda não foi contabilizado. A expectativa é que os presos fossem levados ainda nesta terça-feira para o presídio da Capital. “A partir de agora serão coletadas as informações de inteligência, os dados que vão auxiliar a Polícia Civil no desdobramento em procedimentos de polícia judiciária. Depois de algum tempo, essa operação normalmente resulta em novas identificações de criminosos e operações”, explicou Araújo Gomes.

Operação resultou no cumprimento de 49 mandados de busca e apreensão - Polícia Civil/Divulgação/ND
Operação resultou no cumprimento de 49 mandados de busca e apreensão – Polícia Civil/Divulgação/ND

Polícia