Policiais militares viram réus pelo assassinato de jovem de 19 anos, em Florianópolis

A Vara do Tribunal do Júri da Capital aceitou, na tarde dessa quarta-feira (7), a denúncia contra os policiais militares envolvidos na morte de Vitor Henrique Xavier Silva Santos, de 19 anos, em abril deste ano, no Norte da Ilha.

Guilherme Palhano e Hébert Rezende foram denunciados por homicídio doloso qualificado e, agora, têm 10 dias para se manifestarem.

Vitor Henrique Xavier Silva Santos foi morto no quintal de casa – Reprodução/Facebook

O homicídio de Vitor aconteceu na tarde do dia 18 de abril. Na momento do crime, os militares atiraram várias vezes contra o jovem, que brincava com uma arma de airsoft no quintal de casa, no bairro Ingleses.

Para o juiz Renato Mastella, ao analisar a denúncia do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), ficou claro a “materialidade do crime doloso contra a vida”. Segundo ele, os depoimentos das testemunhas também ajudaram a elucidar o caso:

“Os indícios de autoria estão evidenciados pela declaração da irmã (Vivian) e do tio (George) da vítima, das testemunhas Bruno, Jaime, Erdes e Carlos, e dos próprios denunciados”.

Leia também:

Na denúncia apresentada pelo MPSC na última terça-feira (6), o promotor André Otávio Vieira de Melo evidenciou que, após atirarem contra a vítima, que não conseguiu se defender, os militares mudaram a cena do crime.

Além disso, na ação os policiais estavam usando uma balaclava, tipo de touca ninja de cor preta.

Ação da PM terminou em assassinato de jovem – Arquivo Pessoal/ND

Polícia