Pontos impróprios para banho aumentam em Florianópolis e no Estado

Atualizado

O novo relatório de balneabilidade das praias catarinenses divulgado nesta sexta-feira (31) pelo IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina) aponta aumento de pontos impróprios para banho no Estado e em Florianópolis.

Balneabilidade no Estado – Foto: Divulgação/ND

As coletas realizadas na semana de 27 a 31 de janeiro apontaram que na Capital, dos 87 pontos analisados pelo IMA, 60 estão em condições de receber banhistas, o que representa 69%.

Na semana passada o número de pontos próprios para banho era de 64 (o que representava 73,6%). Em Canasvieiras, cinco pontos não estão balneáveis e dois estão próprios para banho.

Além disso, em Jurerê e Jurerê Internacional os sete pontos são considerados aptos para banho. Em Ponta das Canas, três estão impróprios e um está próprio.

Leia também: 

No Campeche os cinco pontos monitorados estão próprios para banho. Dos sete pontos de Ingleses, quatro estão próprios para banho. Na Lagoa da Conceição há um ponto impróprio e oito próprios para banho. Na Cachoeira do Bom Jesus os dois pontos não são recomendados para banho.

Com relação ao relatório anterior, 12 pontos passaram da condição de próprio para impróprio. Entre eles, os pontos 11 e 95, em frente ao Monumento da Polícia Militar e em frente à Rua Altamiro Guimarães, na Beira-mar Norte, na Capital. Além disso, quatro pontos passaram da condição de impróprio para próprio.

Balneabilidade no Estado

De acordo com o novo resultado, 68% dos 231 pontos analisados no litoral catarinense estão próprios para banho. O índice apresentado é menor do que o resultado anterior, que era de 71,4%.

De novembro a março, o IMA realiza semanalmente a pesquisa da qualidade da água do mar para banho e divulga no site e pelo aplicativo Praia Segura, do Corpo de Bombeiros.

O IMA alerta para os atos de vandalismo às placas de balneabilidade, especialmente nas praias de Canasvieiras, Cachoeira do Bom Jesus e Ponta das Canas, em Florianópolis. Além disso, solicita que os banhistas, sempre que possível, acessem o site do IMA para saber a condição atualizada e correta do ponto.

Meio Ambiente