Por aumento, praças da PM estão em vigília na Assembléia

Praças da Polícia Militar estão em vigília na Assembléia Legislativa. Eles aguardam uma posição do governo sobre várias reivindicações, a começar pela incorporação do abono.  Até o meio-dia desta quarta-feira (30) o projeto de reajuste dos salários da Polícia Militar e também da Polícia Civil não tinha chegado no gabinete do deputado Elizeu Mattos (PMDB), líder do governo.  “Deve chegar no inicio desta tarde”, afirmou o deputado Elizeu Mattos. Outro projeto que entra hoje, segundo o líder do governo, é o que concede a anistia aos praças. O comandante da Polícia Militar, Nazareno Marcineiro, esteve na Assembléia e comunicou sobre o projeto de anistia.

Os praças da PM  lotaram o auditório Antonieta de Barros para uma Assembléia  Geral com  convocada pela Aprasc  (Associação dos Praças da Polícia Militar de Santa Catarina). O clima era de expectativa entre os policiais militares que aguardam para hoje uma posição do governo.

Os policiais militares querem a redução do  prazo de incorporação dos abonos. O governo anunciou a incorporação dos abonos em quatro anos, a começar por agosto de 2012.

A Associação dos Oficiais também particpou da Assembléia.  A reunião da PM contou com mais de 600 pessoas vindas de todo o Estado. A reunião começou atrasado por causa do grande fluxo de tráfego na ponte.

Política