Pós-pandemia deve ser de mudanças profundas, afirma Presidente Executivo do Grupo ND

Atualizado

No Lide Talks de Santa Catarina, realizado nesta quinta-feira (4), o Presidente Executivo do Grupo ND, Marcello Petrelli, afirmou que os veículos tradicionais supriram a demanda de informações da sociedade, mesmo com os riscos de contágio, e previu muitas dúvidas no momento pós-pandemia para o mercado da comunicação.

“Foi um momento muito difícil, muito tenso. Todos nós conseguimos vencer essa etapa, pois suprimos a demanda de conteúdo com informação necessária sobre como agir. Acho que há uma mudança muito profunda e quem souber se adequar terá mais capacidade de colher os frutos”, relatou.

Evento realizado em conferência virtual teve como tema “O comportamento dos veículos de massa durante a pandemia” – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

O evento reuniu empresários do ramo da comunicação em Santa Catarina, onde foi discutido o crescimento da imprensa tradicional em contexto de pandemia, as adequações do setor, com contexto de queda na publicidade, e futuro após a pandemia.

Quem souber se adequar terá mais capacidade de colher os frutos.

Marcelo Petrelli, Presidente Executivo do Grupo ND

Além do Presidente Executivo do Grupo ND, participaram do evento Carlos Amaral, vice-presidente de mercado do SCC/SBT e do Grupo SCC, Mário Neves, Presidente da NSC Comunicação, com mediação do presidente do LIDE Santa Catarina, Wilfredo Gomes.

Sob o tema ‘O comportamento dos veículos de massa durante a pandemia’, o evento promovido pelo LIDE-SC, uma organização que reúne as principais lideranças empresariais do País.

Leia também:

O presidente do LIDE Santa Catarina reafirmou o papel do setor em tempos de pandemia, ressaltando que os meios são essenciais no contexto atual.

“O papel do LIDE é interagir com os empresários de todos os segmentos, principalmente nesse momento de pandemia, no qual as pessoas estão mais reclusas, com mais ansiedade e expectativa. Sem dúvida a informação e a troca da mesma é fundamental para que possamos usar os bons exemplos, manter a animação e a esperança, e para que possamos ultrapassar todas essas barreiras”, pontuou.

O período pós-pandemia também foi considerado como frutífero por Amaral, que afirma que entraremos em uma “nova era”. “É preciso aproveitar o que se aprendeu: o rádio e a televisão são os veículos que mais mobilizam a sociedade”.

Por fim, Neves lembrou que o ritmo de produção foi aumentado e que o equilíbrio entre saúde e e economia devem ser o foco atual.

Papel da imprensa

Petrelli reafirmou o momento difícil e tenso, do risco dos jornalistas, que foram considerados essenciais desde o início das medidas restritivas, e citou que os meios cumpriram seu papel corretamente.

Foi um momento muito difícil, muito tenso. Todos nós conseguimos vencer essa etapa, pois suprimos a demanda de conteúdo com informação necessária sobre como agir.

Marcelo Petrelli, Presidente Executivo do Grupo ND

Amaral citou que o momento “consolida na vida do cidadão a importância da comunicação, principalmente nos veículos de massa como rádio e televisão”. Neves considerou os meios tradicionais como uma frente importante em tempos de pandemia, como espaço para especialistas e refúgio para a população.

Finanças

O panorama financeiro das empresas de jornalismo, que mudou com alterações na demanda de informes publicitários, foi considerado como suprido por Petrelli, que afirma que as empresas “souberam como atender esse momento e se adequar.” Ele ainda comentou sobre a necessidade de adaptações em função da nova realidade econômica brasileira.

Neves mostrou-se otimista com a situação, citando um mês sem óbitos na capital catarinense e a abertura econômica com as devidas medidas de segurança.

Mais conteúdo sobre

Economia