Prefeitura de Florianópolis vai mudar para a Passarela Nego Quirido

Atualizado

A Prefeitura de Florianópolis vai mudar sua sede principal, do atual prédio na rua Tenente Silveira, para a Passarela Nego Quirido. A transferência é uma solução a curto prazo e evita o pagamento de aluguel.

Gabinete do prefeito e secretarias municipais devem ser transferidos para a Passarela ainda este ano – Flavio Tin/ND

Embora não tenha custos de locação, o edifício onde se situa a administração municipal pertence à Secretaria estadual da Fazenda e o Estado já solicitou a devolução do imóvel. Isso porque o contrato de cessão vence no final de 2020 mas, segundo o prefeito Gean Loureiro (MDB), a transferência deve ocorrer ainda no segundo semestre deste ano.

Além do gabinete do prefeito, devem ser transferidas para a sede do sambódromo as Secretarias da Casa Civil; Infraestrutura (que atualmente funciona na Rua Arcipreste Paiva); Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e a Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento Econômico (funcionam em um pavimento de prédio comercial na rua Padre Roma).

Após vistoriar o local na manhã desta segunda (20), Gean Loureiro também cogita levar as Secretarias da Fazenda e da Assistência Social, que hoje estão em imóvel alugado na rua Arcipreste Paiva. “Vamos ampliar o espaço físico nos locais onde há laje e fazer a revisão dos sistemas elétrico e hidráulico. Acredito que no decorrer do segundo semestre esteja pronto para a mudança”, diz o prefeito.

Revitalizando o espaço

A busca pela ocupação e revitalização do espaço é feita há algum tempo pela prefeitura. No local, já funcionam as Secretarias de Segurança e a de Cultura, Esporte e Juventude.

Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude já funciona no local – Flavio Tin/ND

No último verão, a prefeitura realizou o projeto Passarela nas Férias, oferecendo oficinas gratuitas de atividades desportivas no período de férias escolares para crianças do Maciço do Morro da Cruz.

Outro projeto que continuará funcionando por lá é o Passarela da Cidadania, que faz o atendimento das pessoas em situação de rua, com pernoite nos finais de semana.

Agora, o foco é aproveitar a estrutura para abrigar o maior número possível de secretarias naquele espaço. “A ideia é ter uma sede única no futuro, onde caibam todas as secretarias, mas isso é a médio e longo prazos. Só se justifica sair da Passarela quando tiver essa possibilidade”, afirma Gean Loureiro.

O acesso à Passarela e a ligação com o Centro também devem passar por revitalização. A medida inclui ainda estacionamento e, possivelmente, estação de embarque e desembarque do transporte coletivo, facilitando ainda mais o acesso ao local.

Com isso, a administração fica distribuída em três espaços no Centro da cidade: na Passarela, no prédio da Rua Conselheiro Mafra e na Felipe Schmidt.

Geral