Prefeitura de Palhoça investe na mobilidade urbana do município

Atualizado

Prefeito Camilo Martins assinou mais uma etapa do programa Acelera Palhoça, que prevê investimentos de mais de R$50 milhões em ações, obras e projetos de infraestrutura – PMP/Divulgação/ND

A mobilidade urbana nas médias e grandes cidades é um desafio diário para o poder público. Afinal, todos os dias, a população enfrenta o grande fluxo de carros e o transporte público. Em Palhoça, grande parte dos moradores ainda precisa enfrentar filas causadas pelo trânsito de outros municípios e das rodovias federais, já que as BRs cortam a cidade. Problema que se agrava devido ao atraso nas obras de responsabilidade do governo federal e iniciativa privada, como é o caso do Contorno Viário e das melhorias que precisam ser feitas na BR-101.

Para amenizar estes transtornos, o município investe em infraestrutura e realiza obras de drenagem e pavimentação em ruas de diversos bairros da cidade. Nesta semana, o prefeito Camilo Martins assinou mais uma etapa do programa Acelera Palhoça, que prevê investimentos de mais de R$50 milhões em ações, obras e projetos de infraestrutura.

O acordo mais recente com a Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) totaliza R$10 milhões, que serão investidos em infraestrutura viária com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana da cidade, como a pavimentação asfáltica do acesso entre os bairros Guarda do Embaú e Pinheira. Outras obras estão previstas com este recurso, que será liberado conforme análise dos projetos técnicos pelo Badesc. Após aprovação, a Prefeitura inicia processo licitatório para definir a empresa responsável por cada obra.

O prefeito ressalta que o Acelera Palhoça é o resultado de muito planejamento e organização de um trabalho de equipe que soube eleger as prioridades do município. “Com a maioria dos projetos já aprovados, algumas obras já licitadas e a garantia dos recursos necessários, esse programa é o sonho de todo administrador público preocupado com o bem estar da cidade e sua gente”, comenta.

O Acelera Palhoça é um pacote de  obras que teve sua segunda etapa lançada  em 2019 com  investimentos de cerca de R$ 25 milhões em projetos de infraestrutura para toda a cidade. Enquanto o Mãos Dadas, Mãos à Obra, que já pavimentou mais de cem vias públicas de Palhoça, é realizado por meio da parceria  entre o poder público e a população, que permite realizar o dobro de obras devido a menor burocratização.

“Estamos fazendo a nossa parte, temos feito o que é da nossa responsabilidade. No entanto, enfrentamos um grave problema de mobilidade urbana na cidade com a saturação da BR-101. O atraso nas obras do Contorno Viário, por exemplo, faz com que atividades simples e rotineiras – como ir ao médico, levar o filho na escola, se deslocar para o trabalho – se transformem em um verdadeiro transtorno. A falta do Contorno faz com que uma avalanche de veículos, inclusive caminhões e carretas, passem pela cidade diariamente. Com isso, a mobilidade fica totalmente comprometida. Se estivessem prontas obras como o anel viário, a ampliação da BR-101, outros serviços prometidos e que não foram cumpridos ainda, teríamos um grande alívio no trânsito”, afirma o prefeito Camilo Martins.

Congestionamento na BR-101 é um problema que se arrasta há anos – Washington Fidélis/Arquivo/ND

O Contorno Viário, que deveria ter sido entregue em 2012, sofreu inúmeros atrasos e só deve ser concluído em dezembro de 2022, de acordo com a Autopista Litoral Sul, concessionária responsável pela execução dos serviços.  É a maior obra de infraestrutura em andamento em Santa Catarina e uma das principais do Brasil. Ao todo, serão cerca de 50 quilômetros de rodovia, com 14 pontes, 20 passagens de nível, seis trevos e quatro túneis duplos. Quando concluída, a obra representará uma alternativa para o tráfego de longa distância, funcionando como um corredor expresso com velocidade operacional de 100 km/h e desafogando o trânsito da rodovia BR-101 na região metropolitana de Florianópolis. Os investimentos já realizados no projeto ultrapassam R$ 1 bilhão.

 

Pavimentações de vias públicas

Em novembro, inclusive nos feriados de Finados e Proclamação da República, foram inauguradas seis pavimentações de ruas nos bairros Barra do Aririu, Ponte do Imauim, Pontal e Rio Grande. Além disso, no mesmo mês, foram assinadas três ordens de serviço para o bairro Ponte do imaruim: a pavimentação da rua Artur Osório de Araújo, a construção de uma praça no Loteamento Belmar e dos serviços no Parque da Ponte. Foi ainda realizada a assinatura da ordem de serviço da rua Virgílio Isidoro Pedro, no bairro Guarda do Cubatão.

De acordo com o prefeito Camilo Martins, as obras valorizam os imóveis em aproximadamente 30% e todas as pavimentações sem asfalto são feitas com paver, um material de custo mais elevado, porém muito mais resistente do que lajotas comuns. “Muitas das ruas atendidas são solicitações antigas e, felizmente, estamos conseguindo entregá-las para as comunidades, acabando com o problema de lama na chuva e poeira no sol. As melhorias motivam os próprios moradores a fiscalizarem as obras e a manterem suas residências e calçadas bonitas, ajudando a deixar a cidade um lugar ainda melhor pra se viver”, destaca.

O secretário municipal de Infraestrutura, Eduardo Freccia, destaca que mais obras serão anunciadas posteriormente, conforme andamento e conclusão dos trabalhos atuais.

Pacote de reivindicações

Também estão previstas pelo município, por meio do programa  Acelera Palhoça,  um pacote de investimentos que soma R$ 50 milhões em investimentos, obras junto à marginal norte da BR-101.  As melhorias – uma nova ligação entre a marginal da BR-101 e o Centro de Palhoça, pela Praça das Bandeiras, além da ligação da área central da cidade à marginal da BR-101, pela rua Angélica Raulina Weingartner – devem   amenizar consideravelmente os problemas de fluxo de veículos na área urbana.

As duas obras fazem parte de um pacote de reivindicações que a prefeitura vem defendendo junto à concessionária do pedágio, Arteris Litoral Sul. Serão executadas ainda propostas para a mobilidade na rótula que envolve a avenida Jacob Weingartner e o acesso ao loteamento Nova Palhoça, no bairro Rio Grande.

 

 

Papa João Paulo VI

A rua Papa João Paulo VI, no bairro Ponde do Imaruim, também passa por um processo de repavimentação asfáltica, em toda a sua extensão, do Centro da cidade ao “viaduto do Eldorado”. É uma via “doméstica”, inclusa na malha viária do município, junto à marginal da BR-101. O secretário de Infraestrutura e Saneamento, Eduardo Freccia, explica a necessidade da repavimentação porque, segundo lembra, “a capa asfáltica data de aproximadamente duas décadas”, o que justifica o desgaste.

As cinco ruas inauguradas, nos bairros Jardim Eldorado e Brejarú, e mais as obras da Papa João Paulo VI somam investimentos de quase R$1,3 milhão de reais, com recursos próprios e financiamento.

Ponte do Imaruim

Na Ponte do Imaruim, foi inaugurada ainda neste ano a rua Ubirajara Luz, uma reivindicação comunitária que data de duas décadas.

Os corredores de ônibus também receberam pavimentação e a prefeitura aguarda a liberação de recursos para realizar a pavimentação asfáltica com calçada padronizada e ciclovia em toda a via que liga os bairros Guarda do Embaú e Pinheira.

Obras de drenagem, pavimentação a paver e sinalização viária inauguradas nos meses de setembro e outubro de 2019 em Palhoça:

– Rua Edgard Correa – bairro Brejaru

– Rua Ulisses de Oliveira Rosa –Brejaru

– Rua Bertolina –Brejaru

– Rua Veronica da Silva –Brejaru

– Rua Doraci de Freitas – bairro Rio Grande

– Servidão Pedro Estevão Felisbino – Bela Vista

– Rua Ivo Antonio da Silva – Enseada de Brito

– Rua Antônio Almeida da Silva – Barra do Aririu

– Rua Sebastião Deoclécio Bruchado – Barra do Aririu

– Rua José Linhares – bairro Brejaru

– Rua  Antonio Benjamin Batista –Pachecos

– Rua Ubirajara Luz – Ponte do Imaruim

– Rua Cecília Weingartner – bairro Rio Grande

– Rua Ivo Antônio da Silva – bairro Enseada de Brito

– Rua Recife – Praia de Fora

Prefeitura de Palhoça