Presidentes das Assembleias Legislativas do NE repudiam declaração de Bolsonaro

Atualizado

O Colegiado de presidentes de Assembleias Legislativas dos Estados do Nordeste (ParlaNordeste) recebeu com “repulsa” e chamou de preconceituosas as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que se referiu aos governadores da região com o termo “paraíbas”. na última semana.

Presidentes das Assembleias Legislativas do NE repudiam declaração de Bolsonaro – Foto: Marcos Corrêa/PR – Arquivo

Na sexta-feira (19), em conversa com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, sem saber que estava sendo gravado, Bolsonaro disse: “Daqueles governadores de Paraíba, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara”. A conversa ocorreu pouco antes de começar o café da manhã do presidentes com correspondentes internacionais e o áudio foi captado pela TV Brasil, canal oficial do governo, que transmitiu o encontro na íntegra.

Leia também:

“O Colegiado de Presidentes de Assembleias Legislativas dos Estados do Nordeste (ParlaNordeste) recebeu, com repulsa, as declarações preconceituosas do presidente da República, Jair Bolsonaro”, disse o ParlaNordeste em nota.

Na nota, o colegiado destaca que a região é a terceira maior economia do País e que seus 53 milhões de habitantes têm orgulho de viver “não só na Paraíba, mas também, no Maranhão, em Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí”. O ParlaNordeste ainda saúda o trabalho realizado pelos nove governadores da região e diz que vai lutar contra todo tipo de retaliação e função de diferenças políticas ou preconceito.

“Exigimos respeito e não abriremos mão do cumprimento dos deveres do Governo Federal para com a nossa região”, finaliza a nota.

Bolsonaro

Hoje, em sua página oficial no Twitter, Bolsonaro voltou a dizer que não fez nenhuma crítica ao povo nordestino. “‘Daqueles GOVERNADORES… o pior é o do Maranhão’. Foi o que falei reservadamente para um ministro. NENHUMA crítica ao povo nordestino, meus irmãos.”

O presidente ainda ironizou o general da reserva Luiz Rocha Paiva, que chamou o comentário de Bolsonaro de “antipatriótico” e “incoerente”.

“Mas o melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva, se aliar ao PCdoB de Flávio Dino, para me chamar de antipatriótico. Sem querer descobrimos um melancia, defensor da Guerrilha do Araguaia, em pleno século XXI”, completou Bolsonaro no Twitter.

Ainda no mesmo assunto, em outra publicação na rede social, o presidente mencionou que, em dois anos, o porto de Itaqui, no Maranhão, estará ligado, por ferrovia, ao porto de Santos, e aproveitou para dizer que fará muito pelo Nordeste em seu mandato “apesar da mídia e alguns governadores”.

Política