Presos na Operação Bravo Zulu são condenados a penas que somam 230 anos de prisão

Os presos na Operação Bravo Zulu foram condenados a penas que somam mais de 230 anos de prisão. A operação foi deflagrada em março do ano passado, de forma conjunta pelas polícias Civil, Federal e Militar, e teve como objetivo reprimir o tráfico de drogas por parte de uma organização criminosa atuante em Imbituba, Garopaba, Tubarão e Palhoça.

Operação foi realizada em março de 2018 – Divulgação/Polícia Civil

As investigações revelaram que a organização criminosa apresentava grande capacidade financeira, adquirindo e mantendo casas, carros importados e até mesmo um avião de pequeno porte.

As diligências  também indicaram que empresas eram utilizadas para ocultação dos lucros provenientes do tráfico de drogas, como cocaína, maconha e drogas sintéticas, além de outros crimes. Apurou-se, ainda, que a quadrilha em questão possuía estreita ligação com uma facção criminosa atuante em território catarinense, bem como recrutava adolescentes para atuação em atividades delituosas.

As investigações auxiliaram  a atuação do Ministério Público de Santa Catarina, que deflagrou duas ações penais com base nos elementos de prova colhidos. Após regular instrução e exercício do contraditório por parte dos investigados, o Judiciário de Imbituba prolatou duas sentenças envolvendo a operação: a primeira, divulgada  em maio deste ano, resultou na condenação de quatro pessoas. Já a segunda sentença, publicada nesta terça-feira (25), resultou na condenação de outras 14 pessoas, totalizando 18 condenados.

Além da pena privativa de liberdade, constou nas sentenças a obrigação de pagamento de multas elevadas, além do perdimento de valores, objetos e veículos adquiridos ou utilizados pela organização criminosa.

O nome da operação foi uma referência à expressão “Bravo Zulu”, que tem origem em um código de bandeiras que apresenta sinais específicos para símbolos ou grupos deles, estabelecido pelos aliados durante a II Guerra Mundial para permitir a operação conjunta de diferentes forças, como é o caso da operação. Nessa combinação de sinais, a expressão “Bravo Zulu” era usada para declarar que uma tarefa foi realizada com sucesso, ou simplesmente bem feita.

Leia também:

Polícia