Prisão em 2ª instância: Manifestantes vão às ruas nos 26 Estados e Distrito Federal

Atualizado

O Movimento Vem Pra Rua convocou para este sábado (9) protestos por todo o Brasil contra o STF (Supremo Tribunal Federal) por impedir a prisão em segunda instância. No site do movimento, há programado atos nos 26 Estados brasileiros e também no Distrito Federal. Ao todo, os protestos acontecem em 138 cidades brasileiras neste sábado (9) e domingo (10).

Em São Paulo, manifestantes se reuniram na avenida Paulista para protestar contra decisão do STF – Foto: Vem Pra Rua/Divulgação

O principal objetivo do protesto foi se posicionar contra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu, por 6 votos a 5, na última quinta-feira, 7, mudar entendimento sobre a prisão em segunda instância.

A medida favoreceu políticos presos pela Lava Jato, entre eles, o ex-presidente pernambucano Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia também:

Nos cartazes dos manifestantes, as palavras de ordem eram “Prisão em segunda instância sim, impunidade não”, “Lula volta para a cadeia”, “Meu partido é o Brasil” e “A nossa bandeira jamais será vermelha”.

Os protestos também contam com o apoio do MBL (Movimento Brasil Livre). Em suas redes sociais, o MBL convoca os manifestantes a pressionar deputados e senadores para que votarem a favor da PEC que garante prisão em 2ª instância.

Santa Catarina

Em Santa Catarina o ato acontece em 12 cidades. As cidades catarinenses que participam da manifestação são: Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Itapema, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages, Navegantes e Ouro.

Em Joinville manifestantes se reuniram mesmo com a ameaça de chuva – Foto: Gladionor Ramos/RICTV

Em Balneário Camboriú, na região do Vale do Itajaí, os organizadores reclamaram de uma proibição da prefeitura. Os manifestantes afirmam que não foram autorizados a utilizar carro de som devido a lei de “perturbação do sossego”. No entanto, a manifestação aconteceu normalmente.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, o Movimento Vem Pra Rua reuniu poucas pessoas na manhã deste sábado, na praia de São Conrado, na zona sul.

Os manifestantes se reuniram em torno de um pequeno carro de som e ocuparam menos de um quarteirão da praia de São Conrado, bem em frente ao prédio onde mora o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Muitos deles estavam vestidos de preto em protesto contra o STF. A maioria, no entanto, manteve a tradição do movimento e se vestiu de verde e amarelo.

Recife

Na capital pernambucana, a mobilização aconteceu na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

Manifestantes ocuparam uma quadra da via em caminhada de 1 quilômetro desde a Padaria Boa Viagem até o Segundo Jardim. Muitos manifestantes se disseram a favor da PEC 410 e do pacote anticrime proposto por Sérgio Moro.

Polícia Militar não divulgou o número de manifestantes que compareceram ao ato em Recife – Foto: Vem Pra Rua/Divulgação

A PEC 410, que deve ser votada em comissão na Câmara dos Deputados na próxima semana, permite prisão depois de condenação em segunda instância.

A Polícia Militar não estimou o público presente na avenida Boa Viagem.

Belo Horizonte

Sem caminhões de som e com muito menos gente do que em protestos anteriores, geralmente realizados aos domingos, manifestantes se reuniram neste sábado, 9, na Praça da Liberdade, Região Centro-Sul da capital mineira.

O coordenador do Vem pra Rua em Minas, Max Fernandes, classificou a decisão do STF de “grave retrocesso”. “A decisão do STF sobre a derrubada da prisão após condenação em segunda instância foi um duríssimo golpe no peito dos brasileiros. Para nós, o fim da prisão após segunda instância é um grave retrocesso”.

O coordenador do Vem pra Rua afirmou que a manifestação deste sábado poderia ser menor pelo fato de um outro protesto ter sido realizado na terça-feira, antes da decisão do STF. Além de Belo Horizonte estavam previstos para este sábado atos em outros 12 municípios de Minas Gerais.

* Com informações do Estadão Conteúdo

Mais conteúdo sobre

Política