Procissões e bênçãos de ramos abrem a Semana Santa em Joinville

Milhares de fiéis saíram às ruas neste domingo em celebrações em que reforçam sua fé e mostram preocupação com os temas sociais

Carlos Junior/ND

Procissão de Ramos relembra a entrada
de Cristo em Jerusalém

As paróquias da Diocese de Joinville abriram a Semana Santa com as tradicionais procissões da Celebração de Ramos e missas especiais. A festa relembra o momento da entrada de Jesus em Jerusalém uma semana antes da morte e ressurreição, conforme os relatos bíblicos. Neste domingo, dez comunidades católicas movimentaram as ruas de diversos bairros. Com pequenos ramos de árvores e folhas de palmeiras, elementos que marcam a festividade, os fiéis entoaram cânticos durante a caminhada e receberam a bênção dos ramos nas celebrações das missas.

No Aventureiro, a concentração ocorreu às 9h, em frente à Comunidade Nossa Senhora da Esperança, com trajeto de quase 30 minutos até a Paróquia Senhor Bom Jesus, reunindo cerca de mil pessoas. No meio dos fiéis, cantando e balançando os ramos, o padre Ivan Macieski seguia a cavalo, em uma referência ao próprio Jesus, que entrou em Jerusalém montado em um jumento, enquanto era saudado pela multidão. “Este é um momento em que o povo aclama publicamente Jesus como Rei dos reis e reafirma o comprometimento em anunciar o evangelho e jamais desanimar da fé”, comentou o padre, sobre o significado da celebração.

Abordagem social

Na procissão dos fiéis da Paróquia Universitária São Francisco de Assis, no Saguaçu, o povo lembrou em faixas e cartazes o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, relacionada à saúde pública. A mobilização contou com a participação de jovens e adolescentes, entre alunos de catequese, integrantes do grupo de jovens e crianças carentes que fazem aulas de judô em projeto apoiado pela comunidade.

O padre Ivanor Macieski (irmão do padre Ivan) lembrou a importância de a população cobrar as soluções necessárias para a saúde, além de celebrar uma tradicional passagem da vida de Jesus. “É preciso reivindicar melhores condições para a saúde, combater a corrupção e pensar naquilo que nós podemos fazer para ajudar a resolver os problemas. Nossa ideia é conscientizar e mobilizar a comunidade”, destacou.

Carlos Junior/ND

Crianças e adolescentes se envolvem na procissão que
também lembrou o tema da Campanha da Fraternidade,
a saúde pública

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias