Procon lacra agência bancária de Palhoça por demora no atendimento aos clientes

Atualizado

O Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) de Palhoça fechou uma agência bancária do Banco Bradesco nesta quarta-feira (9). A medida foi tomada com base em uma lei municipal, que estipula o prazo máximo de 20 minutos para atendimento dos clientes. De acordo com a Prefeitura de Palhoça, na segunda (7), o Procon verificou que as pessoas estavam esperando até três horas para serem atendidas. Naquele dia, inclusive, a agência encerrou as atividades apenas às 19h.

O Procon notificou os responsáveis para que regularizem a situação, sob pena de multa e fechamento. O prazo para adequação é de 24 horas. Após esse prazo, a agência tem permissão para reabrir. 

Nesta quarta, quando ocorreu a nova fiscalização, o órgão constatou que havia pessoas aguardando na rua, com temperatura acima dos 30 Cº, e com tempo de espera de até 1h40. Segundo a prefeitura, alguns clientes passaram mal por conta do calor.

Diante das irregularidades, os fiscais do Procon aplicaram multa e também lacraram a porta da agência bancária, que fica na praça Sete de Setembro. Os responsáveis pela agência não foram localizados para comentar o caso.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado

Procon lacra agência bancária de Palhoça por demora no atendimento aos clientes

O Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) de Palhoça fechou uma agência bancária do Banco Bradesco nesta quarta-feira (9). A medida foi tomada com base em uma lei municipal, que estipula o prazo máximo de 20 minutos para atendimento dos clientes. De acordo com a Prefeitura de Palhoça, na segunda (7), o Procon verificou que as pessoas estavam esperando até três horas para serem atendidas. Naquele dia, inclusive, a agência encerrou as atividades apenas às 19h.

O Procon notificou os responsáveis para que regularizem a situação, sob pena de multa e fechamento. O prazo para adequação é de 24 horas. Após esse prazo, a agência tem permissão para reabrir. 

Nesta quarta, quando ocorreu a nova fiscalização, o órgão constatou que havia pessoas aguardando na rua, com temperatura acima dos 30 Cº, e com tempo de espera de até 1h40. Segundo a prefeitura, alguns clientes passaram mal por conta do calor.

Diante das irregularidades, os fiscais do Procon aplicaram multa e também lacraram a porta da agência bancária, que fica na praça Sete de Setembro. Os responsáveis pela agência não foram localizados para comentar o caso.

Mais conteúdo sobre

Região

Nenhum conteúdo encontrado