Procon notifica Unimed e pede explicações sobre fechamento de unidades em Florianópolis e São José

Defesa do Consumidor questiona modificação “unilateral” feita pela cooperativa, além dos problemas de mobilidade urbana na Grande Florianópolis, que dificultam acesso dos clientes ao pronto atendimento

*Atualizada às 15h10

A Secretaria da Defesa do Consumidor de Florianópolis notificou a Unimed Grande Florianópolis e aguarda explicações sobre o fechamento de duas unidades próprias de Pronto Atendimento e outros serviços localizadas no bairro Trindade, em Florianópolis, e Kobrasol, em São José. Segundo o órgão, a notificação foi feita na sexta-feira (5) e os esclarecimentos devem ser recebidos até 19 de fevereiro.

Ainda de acordo com a secretaria, foi determinado “que sejam apresentados por escrito esclarecimentos sobre a forma que será prestado o atendimento, principalmente levando em consideração a característica geográfica de Florianópolis e os constantes problemas relativos à mobilidade urbana, como será feita a comunicação aos consumidores sobre as alterações e, com a modificação da prestação de serviços, unilateralmente por parte do fornecedor, como os consumidores serão ressarcidos”.

Por meio da assessoria de imprensa, a cooperativa afirmou que “a Unimed Grande Florianópolis atenderá a notificação da Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor, apresentando e respondendo ao órgão os pontos questionados até o prazo determinado (19/2)”.

Unimed/Divulgação

Unidade localizada no bairro Trindade, em Florianópolis, encerrará as atividades

A Unimed Grande Florianópolis comunicou na semana passada que as unidades serão fechadas até o final de março. Com a modificação, haverá dois serviços próprios de atendimentos emergenciais para adultos, na unidade do Centro de Florianópolis, e no Hospital Unimed, no bairro Barreiros, em São José. O Pronto Atendimento infantil, por sua vez, passará da filial do Centro da Capital para o Hospital Unimed – atualmente, o hospital não oferece esse tipo de atendimento emergencial.

Até o momento, não foram definidas as datas que os serviços estarão disponíveis nos novos locais. Na semana passada, o Notícias do Dia tentou entrar em contato com diretores, que não concederam entrevistas. O contato foi feito por intermédio da assessoria de imprensa.

Em 2015, a crise fez com que a Unimed Paulistana (SP) fosse intimada pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) a entregar sua carta de beneficiários a outra operadora de planos de saúde. A turbulência também foi sentida na Unimed Rio (RJ), que acumula dívidas que chegam a R$ 1 bilhão, e tem dificuldades para pagamentos aos fornecedores.

A Unimed Grande Florianópolis, que tem cerca de 250 mil usuários, acumula dívida em torno de R$ 160 milhões, segundo apurou o ND.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...