Professor que sofreu ataques homofóbicos é eleito diretor de escola em Gaspar

Atualizado

O professor Lodemar Luciano Schmitt, que sofreu ataques homofóbicos, se elegeu como novo diretor da Escola Dolores Krauss, em Gaspar, no Vale do Itajaí. A eleição foi realizada nesta sexta-feira (22).

Professor Lodemar Schmitt foi vítima de ataques homofóbicos em redes sociais – Foto: Reprodução/Facebook

Único candidato para a vaga, o professor recebeu 297 dos 433 votos de professores/funcionários, pais de alunos, e estudantes da escola.

Durante a campanha para direção, a mãe de duas alunas do 5º ano enviou áudios e texto em um grupo que reúne pais de estudantes. Neles, disse que Lodemar é afetado (por usar vestes femininas) e que o ideal seria que ele atuasse em uma universidade ou escola secundária.

As mensagens foram enviadas na quarta-feira (20) e a mãe alegou que “não queria que as crianças tivessem contato com esse tipo de pessoa”. Além disso, ela afirmou ter se reunido com a direção para evitar a indicação de Lodemar, mas sem sucesso. Por isso, pediu que outros pais fossem contrários ao professor na votação.

Mesmo tendo apagado o conteúdo após o envio, o material chegou ao conhecimento do professor, de profissionais da escola, e ganhou repercussão nas redes sociais.

O professor afirma ter tentado resolver o caso internamente, mas que, com a proporção que a história tomou, decidiu entrar em contato com a advogada e deve entrar com ação judicial por danos morais contra a mulher.

“Não gostar é uma coisa, fazer campanha para destruir uma pessoa é outra. Sei que não vou acabar com o preconceito, mas pelo menos que sirva para inibir. Que sirva de exemplo para as pessoas pensarem duas vezes antes de fazer algo”, desabafou.

Mais conteúdo sobre

Educação